GOOGLE SITE TRANSLATOR

Registre-se em 1 minuto!

PUBLICIDADE

Últimas atividades

Tânia curtiu a postagem no blog OUVIR O SILÊNCIO de Edilza
16 minutos atrás
Maria Geni Toporowicz Dambroski curtiu a postagem no blog Mensagens de Sergio Mello 17 de Edson Luiz Pocahi
24 minutos atrás
Tânia Peres curtiu a postagem no blog Mensagens de Sergio Mello 18 de Edson Luiz Pocahi
3 horas atrás
tinajair etinajair curtiu a postagem no blog O EQUINÓCIO DE 2018 de Edilza
5 horas atrás
tinajair etinajair curtiu a postagem no blog OUVIR O SILÊNCIO de Edilza
5 horas atrás
patricia diniz barbosa curtiu a postagem no blog O EQUINÓCIO DE 2018 de Edilza
10 horas atrás
patricia diniz barbosa curtiu a postagem no blog OUVIR O SILÊNCIO de Edilza
10 horas atrás
Rita de Cássia Ventura Guimarães curtiu a postagem no blog O EQUINÓCIO DE 2018 de Edilza
12 horas atrás
Rita de Cássia Ventura Guimarães curtiu a postagem no blog OUVIR O SILÊNCIO de Edilza
12 horas atrás
Edson Luiz Pocahi curtiu a postagem no blog Mensagens de Sergio Mello 18 de Edson Luiz Pocahi
14 horas atrás
Posts no blog por Edson Luiz Pocahi
14 horas atrás
Edson Luiz Pocahi curtiu a postagem no blog Mensagens de Sergio Mello 17 de Edson Luiz Pocahi
14 horas atrás

Mensagens de blog

Curta Nossa Página no Facebook

Cientistas afirmam que a alma pode abandonar o corpo e observá-lo

A alma das pessoas que passam por um estado de morte clínica abandona o corpo físico e pode observar nitidamente o que acontece em seu entorno, segundo o estudo de uma equipe de pesquisadores holandeses. Os médicos reuniram mais de 70 casos de pessoas que conseguiram relatar suas experiências durante o lapso em que estiveram clinicamente mortas e estabeleceram que a consciência pode viver além do cérebro, embora o mundo que percebemos seja acessível apenas através dos sentidos.

Entre outros, o estudo cita o caso de um paciente clinicamente morto por 20 minutos, após uma cirurgia cardíaca de alto risco e que, inesperadamente, voltou à vida. Mais incrível ainda que sua ressurreição foi o relato preciso que ele fez sobre as cenas que rodearam sua morte transitória. Segundo os autores do estudo, o paciente descreveu uma luz brilhante no fim do túnel e como saiu de seu corpo. E, além disso, viu os médicos conversando e indicou o lugar e o modo exato de como estavam parados. Ele também descreveu com exatidão as anotações médicas que a enfermeira escrevia no computador.

A conclusão dos médicos é categórica: o paciente esteve de fato consciente e fora de seu corpo durante o estado de morte clínica. Do contrário, explicam, não poderia ter descrito as cenas ocorridas na sala de operações com tamanha precisão.

Fonte: RT e History Channel Brasil

Fonte original (em inglês): http://www.theepochtimes.com/n3/1103379-prominent-surgeon-evidence-...

Exibições: 561

Responder esta

Respostas a este tópico

Adorei esta matéria.

Fantástica matéria.

Boa tarde.

RSS

© 2018   Criado por Edson Luiz Pocahi.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço