Ignotus Rede Social

    

GOOGLE SITE TRANSLATOR

Registre-se em 1 minuto!

LANÇAMENTO: Tenha Autoconhecimento e Dinheiro no Bolso!

PUBLICIDADE

Últimas atividades

sonia hedilamar campos curtiu a postagem no blog A grande elevação planetária de Edilza
ontem
Posts no blog por Edilza
ontem
Valdemar Frederico Schroer curtiu a postagem no blog A grande elevação planetária de Edilza
ontem
sandra paula correia das neves comentou a postagem no blog A grande elevação planetária de Edilza
"Dá para pensar e muito, o que andamos a fazer, com o nosso planeta e em todos os que habitam nele e as respostas da natureza..."
ontem
MIDELI GRACIA curtiram a página Sobre o Ignotus de Edson Luiz Pocahi
sábado
Posts no blog por Edilza
sexta-feira
MARGARIDA MARIA MADRUGA deixou um comentário para Luiz U Comparsi
"BEM VINDO LUIZ! "A persistência é o caminho do êxito." - Charles Chaplin"
sexta-feira
MARGARIDA MARIA MADRUGA deixou um comentário para Giuliana bRUNELLI Crestana
"BEM VINDA GIULIANA! "A persistência é o caminho do êxito." - Charles Chaplin"
sexta-feira
MARGARIDA MARIA MADRUGA deixou um comentário para Luiz Carlos
"BEM VINDO LUIZ CARLOS! "A persistência é o caminho do êxito." - Charles Chaplin"
sexta-feira
MARGARIDA MARIA MADRUGA deixou um comentário para mente poderosa
"BEM VINDA(O)! "A persistência é o caminho do êxito." - Charles Chaplin"
sexta-feira
MARGARIDA MARIA MADRUGA deixou um comentário para MARIA CECILIA DE SOUZA GOMES
"BEM VINDA MARIA CECILIA! "A persistência é o caminho do êxito." - Charles Chaplin"
sexta-feira
Edson Luiz Pocahi curtiu a postagem no blog A grande elevação planetária de Edilza
sexta-feira

Mensagens de blog

Curta Nossa Página no Facebook

Por que vivemos em três dimensões?

universo-05ef9f

Você já se perguntou por que, de todas as maneiras que a realidade pode ser, nós vivemos em três dimensões, em vez de duas, ou quatro, ou 1.800?

Estamos acostumados a nos mover para cima e para baixo, para esquerda e para a direita, ou ainda para frente e para trás, mas não somos capazes de realizar um movimento “hiper-para cima” ou “hiper-para baixo”. Por que isso (não) acontece? O que há de tão especial em nossas ordinárias três dimensões?

A resposta mais fácil é a de que nós simplesmente evoluímos para viver em um universo tridimensional, de modo que este é o universo que nós percebemos. Se o universo tivesse apenas duas dimensões, nós também seríamos bidimensionais. E o mesmo aconteceria com quatro dimensões.

No entanto, devemos admitir que esta é uma explicação tosca. Afinal, ela basicamente diz que somos do jeito que somos porque nosso universo é assim e se nosso universo não fosse assim, ele seria diferente. Jura?

Por sorte, há uma maneira mais inteligente de olhar para esta questão. Pode parecer que espaços de diferentes dimensões são praticamente iguais, mas existem diferenças essenciais entre eles – como por exemplo, o conceito de rotação.

Num ambiente 2D, você pode rotacionar um objeto apenas em sentido horário ou anti-horário. E se você pegar uma figura e virá-la um quarto de volta em sentido horário e, em seguida, meia volta em sentido anti-horário, você tem o mesmo resultado do que se você fizer o movimento na ordem inversa. Entretanto, no caso de um objeto tridimensional, as rotações feitas em ordem inversa resultam em posições diferentes.

Coisas bem importantes para nós, como a gravidade, se comportam de forma distinta em universos de diferentes dimensões. Por exemplo, no nosso ambiente 3D, a força da gravidade entre dois objetos depende da distância entre eles ao quadrado. Em duas dimensões, está ligada apenas à distância, enquanto em um universo 4D, a gravidade dependeria da distância elevada ao cubo.

Isso significa que, se o nosso universo fosse bidimensional, a gravidade como conhecemos seria demasiadamente forte para o surgimento de coisas como o sistema solar. Em uma realidade 4D, por outro lado, a gravidade seria fraca demais. Ou seja, é apenas em um universo tridimensional que a gravidade possui a força adequada para manter todos os planetas flutuando da maneira como fazem agora.

Neste momento, porém, nós mudamos a pergunta de “por que nosso universo é 3D?” para “por que apenas um universo 3D possui a gravidade perfeita para a nossa existência?”.

Na realidade, o fato de objetos 2D e 4D serem diferentes dos tridimensionais pode nos levar a uma reflexão mais profunda: o espaço talvez não seja o elemento mais importante do universo. Em vez disso, é capaz que nosso universo seja baseado em algum processo mais profundo, como as leis de matemática da física quântica.

Além disso, é perfeitamente possível que o espaço, na realidade, não exista. Ele seria apenas uma ideia que os humanos construíram para manter o controle das relações entre diferentes objetos. A verdade sobre o universo ainda está além de nossa compreensão.

[io9 e New Scientist]

                       

Exibições: 345

Responder esta

Respostas a este tópico

Boa noite, Edilza Rossi!

Vou lhe dizer algo que compreenderás, diante do que já começaras.
Primeiro quero dizer que, infelizmente, os poucos que estão "conectados" e obtém noções, conhecimentos e esclarecimentos importantes sobre dimensão, espiritualismo (e suas razões), "leis" universais (aquelas da fonte Divina) e vida extraterrestre, acabam não compartilhando conosco sobre tamanha importância de uma informação como esta de sua matéria. Infelizmente!
Mas há uma lei de atração, que nos colocará (ainda e aos poucos) na mesma frequência astral comum e energética desses que também participam do processo. Estamos ainda muito franzinos, mas conseguiremos.
Embora uma enorme vertente detenha conhecimentos ocultos importantíssimos à humanidade, o universo pulsante está latente em nossas necessidades e urgências. Se já não a tem, tenha certeza: "sabem" disso!
Voltando e complementando à sua matéria.
Estamos vivendo na dimensão dos sentimentos à flor-da-pele. Sofremos, sentimos e nos alegramos.
No estágio atual de nossa evolução, estamos nesse sistema solar (encarnados), cumprindo o que devemos cumprir na condição cármica expiativa (isso já é outra história). Ao nascermos e nos submetermos a todo um novo aprendizado/adaptação, passamos, lógico, por um esquecimento FÍSICO. "Tudo" dependerá de como "essa vida" se desenvolverá. Ou abrimos atalhos a nossa evolução espiritual ou penamos mais um pouco. É o tal do livre arbítrio.
Tentando encurtar:
Há vidas em dimensões diferentes tanto aqui quanto em planetas (até) de nosso sistema solar, como claro, em planetas de outros sistemas e galáxias, diferindo em conhecimentos e evoluções, tanto do SABER quanto do tecnológico. Ou seja, vivemos uma desvantagem.
Porém há seres que vivem (também) na terceira dimensão e estão num grau de adiantamento evolutivo inimaginável por nós, como por exemplo, os Grays, que viajam por "atalhos" no universo, e sentem à flor-da-pele as conseqüências dessa vida física, tocável como a nossa.
Há um grau dimensional, em que é possível a materialização em nossa dimensão. Isso é de extrema evolução e ainda sacrificante, trazendo a esses seres sofrimento, dor e flutuações (biologia) à nível físico, as conseqüências do procedimento os atingem.
Outras dimensões além da nossa, são fantasticamente impressionantes e maravilhosas.
Medite, meditem...

Tenho que resolver um assunto. Qualquer coisa: jdrmiranda@gmail.com

RSS

© 2017   Criado por Edson Luiz Pocahi.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço