GOOGLE SITE TRANSLATOR

Registre-se em 1 minuto!

PUBLICIDADE

Últimas atividades

Posts no blog por Edilza
7 horas atrás
Posts no blog por Edilza
ontem
ELISIO JOSE DA SILVA LOPES curtiu a postagem no blog ÁGUA SOLARIZADA – PARTE I de Edite Spiess Stauffer
ontem
Posts no blog por Edilza
sexta-feira
Posts no blog por Edite Spiess Stauffer

DESÂNIMO... O QUE VEM A SER ISTO?

Diferentemente dos sintomas da depressão, tem dias que é difícil não pirar, não é?  Você, muito sem saber o porquê ,já amanhece naquele dia em que tudo parece dar errado e a saúde física e mental e disposição vão por água abaixo.Se pegarmos um…Ver mais...
sexta-feira
Valdemar Frederico Schroer curtiu a postagem no blog ÁGUA SOLARIZADA – PARTE I de Edite Spiess Stauffer
quinta-feira
Edilza curtiu a postagem no blog ÁGUA SOLARIZADA – PARTE I de Edite Spiess Stauffer
quinta-feira
Edilza curtiu a postagem no blog ÁGUA SOLARIZADA – PARTE I de Edite Spiess Stauffer
quinta-feira
Maria Jose Morais Girao curtiu a postagem no blog ÁGUA SOLARIZADA – PARTE I de Edite Spiess Stauffer
quinta-feira
Edite Spiess Stauffer deixou um comentário para tinajair etinajair
"Obrigada por curtir minha matéria, e espero sinceramente, poder estar contribuindo um pouco. com o que sei, nesse site tão maravilhoso"
quinta-feira
tinajair etinajair curtiu a postagem no blog ÁGUA SOLARIZADA – PARTE I de Edite Spiess Stauffer
quinta-feira
Edson Luiz Pocahi compartilhou o post do blog de Edite Spiess Stauffer em Facebook
quarta-feira

Mensagens de blog

Curta Nossa Página no Facebook

UMBANDA, OS ESPÍRITOS DE LUZ PRECISAM DE VELAS, CHARUTOS E CACHAÇA???

1)Respostas sobre UMBANDA e CANDOMBLÉ dadas pelo médium mineiro CHICO XAVIER no programa Pinga Fogo de 1971

UMBANDA

Pergunta: Quem são os “pretos-velhos”, “exus” e “pombas-giras” que incorporam na Umbanda? Se são espíritos de luz, por que há necessidade de cigarro, cachaça e sons barulhentos?

Resposta: PARA ESPÍRITOS DE LUZ, OU SEJA, ESPÍRITOS SUPERIORES E PUROS, NÃO EXISTEM NECESSIDADES MATERIAIS. Os espíritos que trabalham nos terreiros, em sua grande maioria, são aqueles que ainda guardam grandes necessidades das sensações terrenas e por isso usam os médiuns para absorvelas; quando não têm, fazem-no através dos despachos. São, na classificação da Doutrina Espírita, chamados de espíritos mais simples. É claro que existem aqueles outros que, mesmo tendo condição moral mais elevada, manifestam-se nos terreiros de Umbanda, guardando os procedimentos ali adotados.

CANDOMBLÉ

Pergunta: Qual a diferença entre as entidades de luz da Doutrina Kardecista e os orixás do Candomblé, que são reverenciados em seus templos com bons pratos, roupas tradicionais e músicas? Isso não seria prendê-los ao materialismo?

Resposta: Primeiro; devemos esclarecer que a Doutrina não é Kardecista e sim dos Espíritos. Allan Kardec foi o codificador dessa Doutrina, ou seja, através de método científico, reuniu e compilou, com a ajuda de vários médiuns, as informações que hoje conhecemos editadas nos livros básicos da Doutrina Espírita.
Quanto à diferença entre “entidades de luz”, ou seja, espíritos de luz e os orixás do Candomblé; esta reside no fato de QUE OS ESPÍRITOS DE LUZ ENCONTRAM-SE EM ELEVADA CONDIÇÃO DE EVOLUÇÃO MORAL, ESTANDO, PORTANTO, LIVRES DAS SENSAÇÕES MATERIAIS.
SEM DÚVIDA QUE AS OFERENDAS QUE RECEBEM OS “ORIXÁS” OS PRENDEM À MATÉRIA.

Da Obra “Plantão De Respostas “ – Emmanuel E Francisco Cândido Xavier.

 Emmanuel é bem claro, somente espíritos apegados as sensações matérias é que pedem cigarros, charutos, cachaça e despachos, ou seja, espíritos atrasados.

Perguntamos.

Emmanuel esta certo ou errado nessa questão??????

Os Espíritos de Luz ou os Espíritos Superiores e Elevados não possuem necessidades matérias, eles estão moralmente depurados.

Os Espíritos de Luz possuem sempre uma Linguagem pura, digna, elevada, nobre, lógica e sublime de moralidade e seus ensinamentos visam sempre a melhoria Moral e espiritual das pessoas.

Os Espíritos Elevados são Virtuosos em seus ensinamentos.

Eles pregam o Bem, a caridade, o amor, a elevação moral, a disciplina, a ordem, as virtudes.

Os espíritos inferiores, perturbadores e obsessores possuem sempre uma Linguagem moralmente pesada, grosseira, ímpia, agressiva, maliciosa, sem lógica e sem elevação moral.

E suas mensagens só tratam de assuntos matérias vulgares.

Os Espiritos de Luz jamais vão pedir coisas matérias, como velas, despachos, cachaça, charutos, farofa e sacrifícios de animais.

Somente espíritos apegados a matéria e aos vícios terrenos é que pedem tais absurdos.

 2) Emmanuel é bem claro nessa questão ele diz.

 PARA ESPÍRITOS DE LUZ, OU SEJA, ESPÍRITOS SUPERIORES E PUROS, NÃO EXISTEM NECESSIDADES MATERIAIS. Os espíritos que trabalham nos terreiros, em sua grande maioria, são aqueles que ainda guardam grandes necessidades das sensações terrenas e por isso usam os médiuns para absorvelas; quando não têm, fazem-no através dos despachos.

 Os espíritos que trabalham nos terreiros, em sua grande maioria, são aqueles que ainda guardam GRANDES NECESSIDADES TERRENAS E POR ISSO USAM OS MÉDIUNS PARA ABSORVELAS, QUANDO NÃO TEM, FAZEM-NO ATRAVÉS DOS DESPACHOS.

Isso mostra que os espíritos que atuam nos terreiros são espíritos apegados as sensações terrenas e POR ISSO USAM OS MÉDIUNS PARA ABSORVELAS.

Os médiuns que usam cigarros, charutos e cachaça são vampirizados por espíritos inferiores do plano astral.

Como disse Emmanuel, PARA ESPÍRITOS DE LUZ, OU SEJA, ESPÍRITOS SUPERIORES E PUROS, NÃO EXISTEM NECESSIDADES MATERIAIS.

 Perguntamos Emmanuel esta errado nessa questão?????

Qual a sua resposta???

 Emmanuel fala que as oferendas que fazem aos orixás ( espíritos desencarnados) os prendem a matéria.

OS ESPÍRITOS DE LUZ ENCONTRAM-SE EM ELEVADA CONDIÇÃO DE EVOLUÇÃO MORAL, ESTANDO, PORTANTO, LIVRES DAS SENSAÇÕES MATERIAIS.
SEM DÚVIDA QUE AS OFERENDAS QUE RECEBEM OS “ORIXÁS” OS PRENDEM À MATÉRIA.

 Como os Umbandistas analisam essa questão colocada por Emmanuel?????

 3) A minha intenção é trocar idéias e informações e ouvir outras opiniões, sobre espíritos condicionados a matéria, os espíritos de luz precisam de coisas matérias????

Os espíritos de luz precisam de sangue de animais???

Esses obsessores que são espíritos condicionados a materia e aos vícios terrenos, formam o astral inferior, que é uma região espiritual de baixas vibrações mentais e morais, nessa região estão a vagar milhões de espíritos perturbados, ignorantes, viciosos, embusteiros, maliciosos e obsessores, eles procuram viver entre os encarnados para vampirizar os fluidos vitais das pessoas.

 O astral inferior está repletos de espíritos  obsessores que precisam se ligar aos encarnados para ter  a ilusão de comer , beber, jogar, fumar, usar drogas, satisfazer, enfim, vícios que adquiriram quando em vida física no planeta. E através do corpo fluídico dos encarnados que eles conseguem sugar energias para satisfazer seus anseios.

Assim, o que foi jogador inveterado fica junto a mesa do jogo. Associado aquele por quem nutre maior simpatia, passa a intuí-lo para que faca os lances que lhe aprazem.

 Fica enraivecido, quando as intuições  não são captadas como deseja. Outros espíritos, igualmente viciados no jogo, passam a influenciar os demais jogadores encarnados, e a peleja astral em torno deles segue renhida,  estimulada por impropérios  e imprecações.

Os espíritos em estado de perturbação  se utilizam da plasticidade da matéria que compõe  os campos  .  aos quais estão associados para engendrar as mais diversas e estranhas formas fluídicas , muitas delas de repelente aspecto.

Idêntico fenômenos   se opera com os espíritos do astral inferior que, quando encarnados, foram alcoólatras  e se sente ressequidos e com o desejo incontrolável  de tomar bebidas fortes e embriagantes a que se acostumaram . Para satisfazer esse desejo, se apegam aos ébrios  do plano físico e de tal forma conseguem sentir,, como se encarnados estivessem, o sabor do álcool e o efeito atuante da bebida ingerida.

 Desse modo se satisfazem e continuam alimentando o vicio. Assim também  acontece com os que fumam, os que se drogam ou se entregam a qualquer outro vicio. As pessoas fúteis  tem uma inclinação acentuada pelo vicio e, quando não se deixam arrastar pela atração  das drogas, entregam-se a do fumo, muitas vezes por parecer-lhe um habito  elegante, como assim era considerado no passado.  De elegantes desse tipo esta repleto o astral inferior. Há vícios maiores e menores, mas são vícios. Os espíritos viciados do astral inferior estão sempre próximos dos encarnados, a procura daqueles que possuem vícios iguais ao seus.

 Vejamos uma observação importante do Raul Teixeira.

 Nós espíritas pensamos o seguinte: ESPÍRITOS QUE PEDEM CHARUTO, BEBIDAS ALCOÓLICAS, COMIDA, SANGUE DE UM IRMÃO INFERIOR (ANIMAL) OU MESMO HUMANO, QUE PARTICIPAM DE TRABALHOS DE VINGANÇA OU OUTRA MALDADE QUALQUER, PRECISAM DE ESCLARECIMENTO CRISTÃO. ELES AINDA ESTÃO APEGADOS À COISAS MATERIAIS E SENTIMENTOS INFERIORES. Seria incoerente falarmos de Jesus e nos propor fazer maldade seja lá a quem for. Como podemos pedir ajuda a quem precisa de ajuda? Se Espíritos resolvessem problemas, Chico Xavier, que foi muito mais merecedor que muitos de nós, não teria sofrido com doenças e problemas. Já que vivia em contato direto com eles. Então, sigamos o conselho do apóstolo Paulo:"Não creiais em todos os espíritos, mas examinai se eles são de Deus." (João 4:1). Paulo sabia que todos os Espíritos são de Deus, mas o propósito de alguns não são divino. Por isso, precisamos ter cuidado para não nos confundirmos, não nos aliarmos, não incentivarmos, não nos comprometermos com a lei divina. O Espiritismo é uma doutrina sem sacerdotes, sem dogmas, sem rituais, não adota em suas reuniões e em suas práticas qualquer tipo de paramentos ou vestes especiais (as vestes brancas devem ser as que nos cobrem o espírito e o nosso perispírito); não utilizamos sal grosso, plantas, amuletos, etc. (porque o nosso coração é nosso escudo, quando nele mora o amor); não adotamos cálice com vinho ou bebidas alcoólica (os espíritas não devem alimentar o vício do álcool nem do fumo, porque precisamos estar lúcidos para apreciar a beleza da vida); não utilizamos incenso, mirra, velas (porque são coisas materiais e nós usamos a prece para nos sustentar o espírito); não temos altares, imagens, andores, procissões, pagamento pelos trabalhos espirituais, talismãs, sacrifício animal, santinhos, administração de indulgências, confecção de horóscopos, exercício da cartomancia, quiromancia, astrologia, numerologia, cromoterapia, pagamento de promessas, despachos, riscos de cruzes e pontos, não temos curas espirituais com cortes, orações milagrosas para resolver problemas sentimentais, financeiros, etc.

 Vou realçar essa observação do Raul Teixeira.

Nós espíritas pensamos o seguinte: ESPÍRITOS QUE PEDEM CHARUTO, BEBIDAS ALCOÓLICAS, COMIDA, SANGUE DE UM IRMÃO INFERIOR (ANIMAL) OU MESMO HUMANO, QUE PARTICIPAM DE TRABALHOS DE VINGANÇA OU OUTRA MALDADE QUALQUER, PRECISAM DE ESCLARECIMENTO CRISTÃO. ELES AINDA ESTÃO APEGADOS À COISAS MATERIAIS E SENTIMENTOS INFERIORES.

 Nessas observações do Raul Teixeira, vemos que somente espíritos materializados apegados as sensações matérias é que pedem essas coisas como, bebida, cigarros, charutos, despachos e sacrifícios de pobres animais.

Os espíritos de luz não necessitam de coisas matérias.

Isso é lógico e racional basta estudar o Espiritismo para ver essa Verdade.

 Perguntamos.

Raul Teixeira esta errado ou certo nessa observação??????

Qual a sua resposta?????

 Muitas entidades que trabalham nesses lugares estão muito materializadas e condicionadas a vida terrena, querem manter as sensações da matéria, querem beber, fumar e até transar.

Esses espíritos viciosos encostam o seu perispirito no perispirito do encarnado que esta bebendo, fumando ou transando e passam a sentir as mesmas coisas, é o chamado encosto.

 Perguntamos como vocês umbandistas analisam essa observação do Raul Teixeira????

 5)  No livro Missionários da Luz, André Luiz nos traz um exemplo interessante, mostrando a necessidades que os espíritos de baixa vibração têm de vitalidade, ao ponto de extraí-lo do sangue dos animais mortos em um abatedouro:

"Pelas vibrações ambientes, reconheci que o lugar era dos mais desagradáveis que conhecera, até então, em minha nova fase de esforço espiritual. Seguindo Alexandre de muito perto, via numerosos grupos de entidades francamente inferiores que se alojavam aqui e ali. DIANTE DO LOCAL EM QUE SE PROCESSAVA A MATANÇA DOS BOVINOS, PERCEBI UM QUADRO ESTARRECEDOR. GRANDE NÚMERO DE DESENCARNADOS, EM LASTIMÁVEIS CONDIÇÕES, ATIRAVAM-SE AOS BORBOTÕES DE SANGUE VIVO, COMO SE PROCURASSEM BEBER O LÍQUIDO EM SEDE DEVORADORA...

Alexandre percebera o assombro doloroso que se apossara de mim e esclareceu-me com serenidade:
- Está observando, André? Estes infelizes irmãos que nos não podem ver, pela deplorável situação de embrutecimento e inferioridade, ESTÃO SUGANDO AS FORÇAS DO PLASMA SANGUÍNEO DOS ANIMAIS. SÃO FAMINTOS QUE CAUSAM PIEDADE.

Poucas vezes, em toda a vida, eu experimentara tamanha repugnância. As cenas mais tristes das zonas inferiores que, até ali, pudera observar, não me haviam impressionado com tamanho amargor.
Desencarnados à procura de alimentos daquela espécie? Matadouro cheio de entidades perversas? Que significava tudo aquilo? Lembrei meus reduzidos estudos de História, remontando-me à época em que as gerações primitivas ofereciam aos supostos deuses o sangue de touros e cabritos. Estaria ali, naquele quadro horripilante, a representação antiga dos sacrifícios em altares de pedra? Deixei que as primeiras impressões me incandescessem o cérebro, a ponto de sentir, como noutro tempo, que minhas idéias vagueavam em turbilhão.

Alexandre, contudo, solícito como sempre, acercou-se mais carinhosamente de mim e explicou:
- Porque tamanha sensação de pavor, meu amigo? Saia de si mesmo, quebre a concha da interpretação pessoal e venha para o campo largo da justificação. Não visitamos, nós ambos, na esfera da Crosta, os açougues mais diversos? Lembro-me de que em meu antigo lar terrestre havia sempre grande contentamento familiar pela matança dos porcos. A carcaça de carne e gordura significava abundância da cozinha e conforto do estômago. COM O MESMO DIREITO, ACERCAM-SE OS DESENCARNADOS, TÃO INFERIORES QUANTO JÁ O FOMOS, DOS ANIMAIS MORTOS, CUJO SANGUE FUMEGANTE LHES OFERECE VIGOROSOS ELEMENTOS VITAIS. Sem dúvida, o quadro é lastimável; não nos compete, porém, lavrar as condenações. Cada coisa, cada ser, cada alma, permanece no processo evolutivo que lhe é próprio. E se já passamos pelas estações inferiores, compreendendo como é difícil a melhoria no plano de elevação, devemos guardar a disposição legítima de auxiliar sempre, mobilizando as melhores possibilidades ao nosso alcance, a serviço do próximo
.”

A EXPLICAÇÃO DADA PELO INSTRUTOR QUE ACOMPANHAVA ANDRÉ LUIZ É PROFUNDA, MOSTRANDO O O PORQUÊ DO SACRIFÍCIO DE ANIMAIS EM CERTOS RITUAIS DE QUIMBANDA E CANDOMBLÉ.

Vou realçar essa observação importante de Andre Luiz.

DIANTE DO LOCAL EM QUE SE PROCESSAVA A MATANÇA DOS BOVINOS, PERCEBI UM QUADRO ESTARRECEDOR. GRANDE NÚMERO DE DESENCARNADOS, EM LASTIMÁVEIS CONDIÇÕES, ATIRAVAM-SE AOS BORBOTÕES DE SANGUE VIVO, COMO SE PROCURASSEM BEBER O LÍQUIDO EM SEDE DEVORADORA...

ESTÃO SUGANDO AS FORÇAS DO PLASMA SANGUÍNEO DOS ANIMAIS. SÃO FAMINTOS QUE CAUSAM PIEDADE.

DESENCARNADOS À PROCURA DE ALIMENTOS DAQUELA ESPÉCIE? MATADOURO CHEIO DE ENTIDADES PERVERSAS

 Nessas explicações na obra de Andre Luiz, vemos que o objetivo dos espíritos desencarnados de baixo padrão vibratório é absorver os fluidos vitais do sangue do animais que são sacrificados nesses centros de candomblé e quimbanda, existe alguns centros de umbanda sem estudo que pratica também esses sacrifícios.

O objetivo é o Vampirismo psíquico praticado por espíritos inferiores de baixas vibrações mentais e morais, da mesma forma esses espíritos atrasados absorvem os fluidos da nicotina e da bebida dos encarnados que se entregam a esses vícios deprimentes.

Os espíritos elevados ou espíritos de luz não possuem necessidades matérias e nem apego as coisas matérias, eles estão moralmente depurados dessas coisas.

Os espíritos de luz estão num padrão vibratório elevado livre das paixões matérias e desejos e vícios terrenos.

Somente espíritos inferiores de baixas vibrações mentais e morais, podem precisar ou pedir coisas matérias como, cigarros, cachaça, charutos e sacrifícios de pobres animais.

 Perguntamos aos umbandistas como vocês analisam essa observação de Andre Luiz????

 Existem certos Centros de Umbanda que não praticam sacrifícios de animais mais existem outros que PRATICAM.

Os centros de candomblé, quimbanda, centros de magia praticam COVARDEMENTE sacrifícios de pobres animais, o Sangue dos animais esta repleto de fluidos Vitais e os espíritos inferiores e obsessores sugam tais fluidos, num processo de Vampirismo psíquico.

Como disse Andre Luiz.

DIANTE DO LOCAL EM QUE SE PROCESSAVA A MATANÇA DOS BOVINOS, PERCEBI UM QUADRO ESTARRECEDOR. GRANDE NÚMERO DE DESENCARNADOS, EM LASTIMÁVEIS CONDIÇÕES, ATIRAVAM-SE AOS BORBOTÕES DE SANGUE VIVO, COMO SE PROCURASSEM BEBER O LÍQUIDO EM SEDE DEVORADORA...

ESTÃO SUGANDO AS FORÇAS DO PLASMA SANGUÍNEO DOS ANIMAIS. SÃO FAMINTOS QUE CAUSAM PIEDADE.

DESENCARNADOS À PROCURA DE ALIMENTOS DAQUELA ESPÉCIE? MATADOURO CHEIO DE ENTIDADES PERVERSAS

 

Wilson Moreno na busca da Verdade.

 

Exibições: 5120

Responder esta

Respostas a este tópico

Concordo plenamente com você Henrique, é preciso estudar para esclarecimento acerca dos ritos Umbandistas. A matança de animais ou qualquer prática do gênero não pertence aos rituais Umbandista. Grande abraço..

Ola meus amigo obrigado pela atenção e resposta, eu procuro estudar esses assuntos da espiritualidade e analisar a situação desses espíritos desencarnados que pedem oferendas, despachos, velas, cigarros, charutos, sacrifícios de animais, cachaça, são entidades materializadas do plano astral inferior ou umbral, os espíritos de luz ou espíritos elevados não precisam dessas coisas matérias, eu vejo uma mistificação ou embuste desses espíritos que pedem essas coisas, eles inventam desculpas para se utilizarem essas substancias. Tais praticas tem por objetivo o vampirismo psiquico.

Os espíritos ainda apegados a matéria, querem manter as sensações da vida terrena, é por isso que eles procuram certas praticas viciosas, como, beber, fumar e outras sensações materiais . Os Espíritos Elevados já se libertaram dessas praticas negativas e nocivas, muitos desses espíritos atrasados são maldosos, vingativos e obsessores, temos que tomar muito cuidado nesses assuntos. Perguntamos, os Espíritos Elevados precisam de velas, cachaça, charutos e pede sacrifícios de pobres animais???

 Vamos analisar a questão dos Animais, pelo estudo do Espiritualismo e do Espiritismo, sabemos que os animais são nossos irmãos menores na escala evolutiva, devemos respeitar e amar os animais, eles também estão evoluindo, existe nos animais um principio inteligente ou principio espiritual que está num processo evolutivo, como o ser humano. O nosso dever é respeitar e tratar bem dos animais, os Espíritos de Luz jamais vão pedir essas coisas ou praticas, quem pede sacrifícios de animais são espíritos maldosos e ignorantes ainda apegados a matéria e aos vícios terrenos.

O ser humano é um Espírito encarnado no mundo terra ou plano material para processar a sua Evolução Moral e Intelectual, no qual ele tem que se libertar das suas imperfeições morais, vícios, maus desejos e maus hábitos, para poder evoluir e crescer espiritualmente, portanto, qual o beneficio que essas praticas podem trazer para nossa evolução??

As pessoas que se entregam a essas praticas, só podem atrair pela Sintonia vibratória espíritos ainda apegados a matéria e aos vícios terrenos, os semelhantes atraindo os semelhantes, essa é a Lei das atrações. O Espiritualismo e o Espiritismo não mandam ninguém usar velas, roupas brancas, amuletos, talismã, imagens de santos, despachos, cachaça, charutos e sacrificar animais inocentes, nada disso existe no Espiritismo verdadeiro. Para se atrair os Espíritos Superiores e os bons espíritos, temos que cultivar pensamentos elevados, sentimentos nobres e ter atitudes positivas no bem e nas virtudes, pela lei das atrações psíquicas, o bem atraia o bem e o mal atraia o mal.

Existem centros de umbanda que não praticam essas coisas, devemos sempre analisar essas questões pelo crivo severo e sereno da Fé Racional, não podemos aceitar nada sem exame rigoroso, devemos sempre analisar e raciocinar.

 Uma outra questão, os assuntos tratados nesses ambientes, são sempre assuntos relacionados a questões materiais sem elevação moral, assuntos como, volta da pessoa amada, sorte no jogo, melhoria nos negócios, prejudicar desafetos etc.

Os Espíritos Superiores e os bons espíritos só tratam de assuntos moralmente elevados, eles pregam a pratica sincera do Bem e das Virtudes, os Espíritos de Luz procuram moralizar, educar, disciplinar e espiritualizar as pessoas, incentivando elas a praticarem o amor e as virtudes. É pelo pensamento e sentimentos que entramos em sintonia vibratória com o plano astral ou mundo espiritual, e vamos atrair bons ou maus espíritos, conforme o padrão Moral desses pensamentos e sentimentos.

Não adianta usar objetos matérias, como amuletos, talismã, velas, roupas brancas e imagens de santos ou anjos, o que vale são nossos Pensamentos, sentimentos e atitudes. Uma pessoa falsa, maldosa, com vícios e maus hábitos, podem usar roupas brancas, velas, amuletos, talismã, falar em Jesus e em Deus, que não tem nenhum valor espiritual, o valor está em nossos Pensamentos e sentimentos. Ela tem que procurar combater as suas imperfeições morais, modificar seus pensamentos e sentimentos para melhor. Repetimos, não estamos criticando pessoas, estamos analisando princípios e praticas, os Espíritos de Luz jamais vão pedir essas coisas, que se encontram nesses centros de macumbas, candomblé e umbanda.

 Vejamos essa questão.

O que vai atrair os Espíritos Elevados e Superiores?

a)amuletos, talismã, velas, incenso, roupas brancas, imagens, charutos, e outros objetos matérias.

b)pensamentos positivos e nobres, bons sentimentos, a pratica sincera do bem e das virtudes, a conduta moral reta, a caridade, a honestidade, a fraternidade.

 Essa é a questão que devemos analisar, pensar e raciocinar, nós somos o que pensamos e atraímos pelo Pensamento bons ou maus espíritos, nenhum objeto material tem ação para atrair ou repelir os espíritos desencarnados, nossos pensamentos, sentimentos e atitudes, é o fator principal para estabelecer Sintonia vibratória com o plano astral ou mundo espiritual.

Uma outra questão.

Para afastar os maus espíritos ( espíritos inferiores, perturbadores e obsessores), temos que buscar a nossa melhoria Moral e Mental, cultivar pensamentos puros, elevados e firmes no Bem, ter atitudes corretas e honestas, combater os maus pensamentos, combater os vícios, combater os maus hábitos, praticar a caridade e a fraternidade, ter uma fé racional e não cega, dessa forma a pessoa consegue elevar o seu padrão Vibratório, repelindo as vibrações negativas e pesadas dos espíritos obsessores, eles não conseguem entrar em Sintonia com a pessoa, as vibrações positivas repelem as vibrações negativas. Tudo é uma questão de Afinidade moral ou Sintonia, o Bem tem sintonia com o Bem, e o mal tem sintonia com o mal, tudo depende dos nossos PENSAMENTOS, SENTIMENTOS E ATITUDES.

Vamos concluir que a Proteção espiritual quem faz é a própria pessoa, conforme seus pensamentos e conduta moral, essas superstições tolas de usar, velas, incenso, roupas brancas, amuletos, talismã, imagens de santos, banho de ervas, palavras sacramentais, são tudo baboseiras do misticismo, não tem nenhuma base racional.

É no Pensamento e na Conduta Moral que está a defesa psíquica contra os maus espíritos.

Allan Kardec disse que são as imperfeições morais da alma que atraem os maus espíritos, portanto, temos que combater essas imperfeições morais, para podermos afastar esses espíritos maldosos e ignorantes do plano astral.

 

A meu ver, só por que um Espírito encarna em alguém e necessita de ferramentas de trabalho que sejam materiais, não quer dizer que ele ou suas ferramentas sejam indignas ou inferiores. A própria inferiorização que vc acha, Wilson, que existe em um espírito por sua escolha de práticas significa que vc não leva em conta os objetivos de cada ritual religioso. Como o colega que comentou, concordo que sacrifícios de animais sejam práticas alheias às comuns na umbanda...
Além disso, o objetivo a ser alcançado no ritual de qualquer religião leva em conta o que as pessoas têm em mãos para o ritual: velas, panos, cruzes, cores que representam coisas diferentes, cabelos, bonecos, enfim. Não estou falando apenas da umbanda, mas de maneira geral. E só porque o que as pessoas têm em mão não são as mesmas que vc tem, não quer dizer que o Espírito a que chamam seja inferior. Cigarros, bebidas, etc. não significam vícios dos Santos da umbanda no seu tempo metafísico, mas sim a humanidade, o lado comum e humano buscado através do ritual, em que se quer que o Espírito ajude com coisas materiais da vida humana da pessoa que chama sua ajuda, por exemplo.
Todos podemos pedir o que quisermos ao espírito que acreditarmos, desde que saibamos as consequências disso. E acredito que a pessoa umbandista sabe quando está desejando o mal que este mal um dia será colocado sobre ela, também.
Portanto, descreditar os Santos ou os Espíritos a que as pessoas chamam para ajudá-las, através das ferramentas de trabalho necessárias ao ritual que elas utilizam é o mesmo que dizer que sua crença deve ser limitada ao Plano Superior, sendo que aqui somos todos humanos buscando ajuda, e logo o Espírito chamado deveria entender que o nosso apelo é a partir do nosso lado humano, e que somos inferiores ao lado Sagrado a que buscamos após a vida.

Olá pessoal sou Umbandista e fico muto triste por tantas discriminações que passamos.

As velas são para pedir proteção e são oferecidas aos Orixás e entidades.

A cachaça é bebida de poder porque nela tem todos os quatro elementos da criação.

O fumo é erva de poder e também consideramos como elemento natural para os rituais. 

A Umbanda é muito criticada pelo fato de suas entidades usarem o fumo e as bebidas nas sessões, os detratores aproveitando-se disto para taxarem as entidades de atrasadas ou primitivas.

O FUMO

O segredo e a utilização, desses elementos por parte de nossas entidades, o modo como a fumaça é dirigida (magia) tem o seu eró (segredo) e não é como muitos utilizam, para alimentar a vaidade, o vício e a ignorância.

O fumo é a erva mais tradicional da terapêutica psico-espiritual praticada em nossa religião.
Originário do mundo novo, os nativos fumavam o tabaco picado e enrolado em suas próprias folhas, ou na de outras plantas, conhecendo o processo de curar e fermentar o fumo, melhorando o gosto e o aroma.

Durante o período físico em que o fumo germina, cresce e se desenvolve, arregimenta as mais variadas energias do solo e do meio ambiente, absorvendo calor, magnetismo, raios infravermelhos e ultravioletas do sol, polarização eletrizante da lua, éter físico, sais minerais, oxigênio, hidrogênio, luminosidade, aroma, fluidos etéreos, cor, vitaminas, nitrogênio, fósforo, potássio e o húmus da terra.
Assim, o fumo condensa forte carga etérea e astral que, ao ser liberada pela queima, emana energias que atuam positivamente no mundo oculto, podendo desintegrar fluídos adversos à contextura perispiritual dos encarnados e desencarnados.

O charuto e o cachimbo, ou ainda o cigarro, utilizados pelas entidades filiadas ao trabalho de Oxalá são tão somente defumadores individuais. Lançando a fumaça sobre a aura, os plexos ou feridas, vão os espíritos utilizando sua magia em benefício daqueles que os procuram com fé.
Os solos com textura mais fina, com elevado teor de argila, produzem fumos mais fortes, como os destinados a charutos ou fumos de corda, enquanto os solos mais arenosos produzem fumos leves, para a fabricação de cigarros.

No fabrico dos charutos, as folhas, após o processo de secagem, são reunidas em manocas de 15 a 20 folhas e submetidas a fermentação, destinada a diminuir a percentagem de nicotina, aumentar a combustividade do fumo e uniformizar a sua coloração.

Os tipos de fumo mais utilizados na confecção dos charutos brasileiros são: Brasil-Bahia, Virgínia, Sumatra e Havana.

Nos trabalhos umbandistas a cigarrilha de odor especial é muito utilizada pelas Pombogiras e Caboclas.

Os cigarros são utilizados para fins mais materiais, normalmente relacionados com negócios financeiros.

Os charutos de fumo grosseiro e forte são peculiares à magia dos Exus, enquanto os charutos de fumo de melhor qualidade são usados por Caboclos.

Já os Pretos-Velhos dão preferência aos cachimbos, nos quais usam diversos tipos de mistura de ervas, como o alecrim, a alfazema e outros, além de utilizarem cigarros de palha, impregnando assim os elementos com a sua própria força espiritual, transformando o tradicional “pito” em um eficiente desagregador de energias negativas. Desta maneira, como o defumador, o charuto ou o cachimbo são instrumentos fundamentais na ação mágica dos trabalhos umbandistas executados pelas entidades. A queima do tabaco não traz nenhum vício tabagista, como dizem alguns, representando apenas um meio de descarrego, um bálsamo vitalizador e ativador dos chakras dos consulentes.

Vemos assim que, como ensinou um Pai Velho, “na fumaça está o segredo dos trabalhos da Umbanda”.

Geralmente os Guias não tragam a fumaça, utilizando-a apenas para “defumar” o ambiente e as pessoas através das baforadas, apenas enchem a boca com a fumaça e a expelem sobre o consulente ou para o ar.

A função principal é a de defumar aqueles que chegam até a entidade. Algumas entidades deixam de lado o fumo se a casa for defumada e mantiver sempre aceso algum defumador durante os trabalhos.

BEBIDAS

O álcool, tem emprego sério na Umbanda. Quando tomado aos goles, em pequenas quantidades, proporciona uma excitação cerebral ao médium, liberando-lhe grande quantidade de substâncias ativadoras cerebrais, acumulada como reserva nos plexos nervosos (entrelaçamento de muitas ramificações de nervos), a qual é aproveitada pelos guias, para poderem trabalhar no plano material.

Deste modo, quando o médium ingere pequena quantidade da bebida, suas idéias e pensamentos, brotam com mais e maior intensidade. É também uma forma em que a entidade se aproveita este momento para ter maior “liberdade de ação”.

Os exus são os que mais fazem uso da bebida. Isto se ao fato de, estas linhas utilizarem muito de energias etéricas, extraidas de matéria (alimentos, álcool, etc.), para manipulação de suas magias, para servirem como “combustível” ou “alimento”, encontrando então, uma grande fonte desta energia na bebida.

Estas linhas estão mais próximas às vibrações da Terra (faixas vibratórias), onde ainda necessitam destas energias, retiradas da matéria, para poderem realizar seus trabalhos e magias!
O marafo também é usado para limpar/descarregar pontos de pemba ou pólvora usados em descarregos.

O álcool por sua volatibilidade tem ligação com o ar e pode ser usado para retirar energias negativas do médium.

Já o alcool consumido pelo médium também é dissipado no trabalho, ficando em quantidade reduzida no organismo.

O perigo nestes casos é o animismo, ou seja, o Médium consumir a bebida em grandes quantidades por conta própria e não na quantidade que o Guia acha apropriada. Nestes casos, pode ser que o Guia vá embora e deixe o médium sob os efeitos da bebida que consumiu sem necessidade.

MENORES DE IDADE

Se o médium for menor de idade, não se deve permitir que o guia use o fumo e a bebida quando incorporado. Trata-se de respeitar as leis vigentes e evitar que o nome da Umbanda seja associado a possíveis processos judiciais.

O mais indicado seria inclusive ter uma autorização dos responsáveis pelo menor para que ele possa participar dos trabalhos, especificando inclusive (se possível) os horários de início e término das mesmas.

O FUMO E A BEBIDA SÃO INDISPENSÁVEIS?

Podemos sim não utilizar fumo e bebidas. Estes elementos são ferramentas dos Guias para os trabalhos, que podem não ser utilizadas. Haverá uma diminuição da eficiência e rapidez do trabalho, mas ele será realizado também, mais devagar e de forma mais trabalhosa. Será como utilizar apenas as mãos para um determinado trabalho, possível, mas mais trabalhoso. É uma opção do médium, caso o médium não possa ou não queira fumar e beber, o Guia irá respeitar sua decisão.

Pode neste caso solicitar apenas que sejam feitas oferendas com estes elementos, ou que um copo com sua bebida seja deixado próximo a ele quando esiver trabalhando incorporado.

Perfeito meu irmão, colocou bem, de forma elucidátoria e edificante, esse preconceito se faz por acabar, fica aqui meus agradecimentos pela suas coloações

Obrigada

OBRIGADA.

LEITURA DE MUITO VALOR.

NAMASTÊ!

Sou estudante de misticismo, esoterismo e religiões desde muito novo, mas especificamente sobre Candomblé e Umbanda pouco conheço, pois que sobre espiritismo só li as obras de Allan Kardec e outros livros de Espiritismo também, psicografados.

Sendo assim, não me considero exatamente um espírita, muito embora acredite na imortalidade da alma, na reencarnação, e em muitas outras coisas em comum com estas Religiões, razão pela qual me considero isento, neutro, com relação à discussão em tela.

Digo isto porque todas as opiniões apresentadas até aqui fazem sentido, mas o que disse mara lucia da cunha carvalho foi muito esclarecedor, e muitas práticas xamãnicas, ou de magia, ou o próprio rito da Ayauasca ou Daime, por exemplo, utilizam--se de tais substâncias com o mesmo propósito da Umbanda - como nos explicou Mara Lucia -, portanto, simplesmente entender que tais entidades sejam espíritos inferiores é simplificar excessivamente a questão, esquecendo-se que em certos casos há necessidade de utilização dos elementos planetários para o trabalho do espírito ou entidade, mas não em razão de sua elevação ou rebaixamento moral, mas sim em razão do NOSSO nível de evolução espiritual...

Acho que a questão principal é perceber as afinidades entre as religiões, e tudo que possam trazer de contribuição umas às outras, e não olhar para as diferenças, porque as diferenças dividem, e dividem até seguidores de uma mesma corrente de pensamento... Precisamos entender que estamos em uma época em que as religiões não podem mais simplesmente ser 'entregues' às pessoas para as engolirem 'sem mastigar', acho que estamos em uma era em que as verdades espirituais estão se revelando a todos que buscam com sinceridade, independentemente de onde buscam, mas dependendo tão somente da fé, da devoção, da aplicação na busca espiritual, e a questão de qual religião possa ser "melhor" ou "pior" é uma questão puramente pessoal, individual, que deve ser respeitada, e a qual deva se dar tanta relevância quanto às diferenças de gosto individual em relação a cores ou sabores, pois ninguém deixa de amar um irmão que gosta de manga, quando sua fruta preferida é a pera, ama-se independentemente desse fator irrelevante... ama-se e respeita-se sempre!

Namastê! Paz Profunda a todos!

Boa tarde,

Gostaria de sugerir a leitura dos livros de W.W. da Matta e Silva, onde  há explicações para todas as questões apresentada neste artigo.

"Umbanda- A proto sintese Cosmica" de autoria de Francisco Rivas Neto também é bastante esclarecedora  tendo em vista que aborda os ensinamentos de Matta e Silva.

Ola meus amigos, espiritos de Luz ou espiritos elevados não precisam de coisas materias como velas, despachos, cigarros, bebidas alcoolicas, cachaça e muito menos de sangue de pobres animais, é ridiculo pensar que os espiritos elevados vão pedir coisas materias como essas, temos que raciocinar, somente espiritos apegados as sensações materias é que pedem essas coisas, são espiritos condicionados a materia, claro que muitos deles são espertos, malandros e embusteiros e sabem manipular as ideias e inventam essas desculpas ridiculas de ferramentas de trabalho, usar bebida alcoolica, cigarros, charutos, despachos, isso só pode atrair entidades viciosas e ignorantes do plano astral, não acredite com facilidade nas coisas que eles falam e pregam, são mentiras bem montadas para iludir as pessoas, espiritos de luz são seres virtuosos livres de paixões e vicios, eles não pedem cigarros e nem bebidas alcoolicas, cuidado com essas explicações maliciosas e mentirosas, raciocine.

Os espíritos mentirosos e mistificadores do mundo espiritual.

Fiquem alertas e atentos, orar e vigiar.

 

Os Espiritos Superiores e os Bons Espiritos possuem sempre uma LINGUAGEM pura, digna, elevada, lógica, nobre e sublime de moralidade, e seus ENSINAMENTOS visam sempre a melhoria Moral e Espiritual das pessoas.

Os Espiritos Elevados são Virtuosos em seus ensinamentos e mensagens.

Os espíritos apegados a matéria e as paixões terrenas possuem uma LINGUAGEM moralmente pesada e suja, uma linguagem vulgar, grosseira, agressiva, chula, ímpia, e eles só tratam de assuntos matérias sem alcance moral, assuntos terra a terra.

Portanto, devemos sempre analisar o teor moral e racional da LINGUAGEM dos espíritos desencarnados, e só devemos aceitar o que tiver um nível Racional elevado e uma Moral sã.

 

A LINGUAGEM E OS ENSINAMENTOS USADOS PELOS ESPÍRITOS DESENCARNADOS É O PONTO CHAVE PARA ANALISARMOS O SEU ESTADO EVOLUTIVO, PORTANTO, TEMOS QUE OBSERVAR COM MUITO CUIDADO AS MENSAGENS MEDIÚNICAS.

 

Existe no mundo espiritual ou plano astral, muitos espíritos que são mentirosos, hipócritas, embusteiros, sedutores e mistificadores, eles usam nomes importantes, pomposos para enganar as pessoas e também usam uma Linguagem melosa, doce e meiga, para seduzir e enganar, são os falsos profetas do plano astral.

Para evitar os espíritos mentirosos e hipócritas, temos, que seguir a orientação do Mestre Allan Kardec que fala o seguinte, quaisquer mensagens ou comunicações que venha dos espíritos desencarnados, tem QUE PASSAR PELO CRIVO DA RAZÃO E DA LÓGICA para poder ser aceito.

 

Temos que analisar tudo com muito critério, usando sempre, o crivo da Razão e da Lógica mais rigorosa, qualquer ofensa a Razão e a lógica, vamos analisar que é um espírito atrasado, portanto, pouco merecedor de confiança.

Os espíritos mistificadores tudo fazem para seduzir e enganar as pessoas, todo cuidado é pouco nesses assuntos.

Pela fé raciocinada, devemos sempre analisar tudo dentro de princípios morais e racionais elevados.

Os Espiritos Elevados e os bons espíritos sempre indicam esse procedimento de analisar, pensar e raciocinar sobre as comunicações que vem do plano astral, somente os espíritos mentirosos, hipócritas e mistificadores, temem esse exame, eles querem ser aceitos sem nenhum exame racional, devemos acreditar neles cegamente e passivamente, isso é um sinal claro que eles são espíritos orgulhosos, mentirosos e hipócritas, devemos sempre desconfiar desses procedimentos.

Só devemos colocar em pratica os conselhos dos espíritos desencarnados, quando eles forem eminentemente RACIONAIS e com uma Moral sã e elevada, devemos sempre esta alertas nesses assuntos, como diz o ditado popular, o desconfiado morreu de velho.

 

Como podemos avaliar se um espírito desencarnado que se apresenta numa reunião mediúnica é um Espirito Elevado ou atrasado?

Se ele é um Espirito Sábio ou ignorante?

Se ele é um Espirito bom ou mal?

O Mestre Allan Kardec fala em seus Livros que é pela LINGUAGEM que vamos avaliar o estado moral evolutivo dos espíritos desencarnados.

Os Espiritos Elevados possuem sempre uma Linguagem pura, digna, elevada, lógica e sublime de moralidade e seus ensinamentos visam sempre a melhoria moral e espiritual das pessoas, os Espiritos Elevados são Virtuosos em seus ensinamentos, eles pregam a pratica do Bem e das Virtudes.

Eles procuram moralizar, disciplinar, educar, instruir e iluminar as pessoas.

Portanto, a LINGUAGEM é o ponto chave, que devemos avaliar nas comunicações mediúnicas, devemos analisar o teor moral e racional dos ensinamentos dos espíritos desencarnados.

 

Os espíritos apegados a matéria possuem sempre uma LINGUAGEM vulgar, chula, trivial, grosseira, pesada, agressiva e ímpia, na linguagem desses espíritos se reflete as paixões humanas, como o ódio, a raiva, a inveja, o ciúme, o fanatismo, o desejo de vingança, o apego aos vícios terrenos, como o vicio de beber, fumar, jogar e o vicio das drogas, eles possuem uma LINGUAGEM moralmente pesada e suja, outros espíritos já possuem uma Linguagem de sofrimento, angustia, medo, incertezas, tristezas, arrependimentos.

Portanto, basta avaliar o nível Moral e Racional da LINGUAGEM que os espíritos desencarnados usam em suas comunicações, para sabermos se eles são espíritos bons ou maus ou espíritos sofredores.

A LINGUAGEM é o ponto chave.

Também devemos avaliar o teor moral dos seus ensinamentos, vamos conhecer a árvore pelos seus frutos. Como disse antes, os Espiritos Elevados são Virtuosos e Moralizadores em suas comunicações, qualquer ensinamento vulgar, trivial, sem alcance moral e sem base racional, vamos concluir que são espíritos atrasados, apegados a matéria, que estão se comunicando.

 

Os Espiritos Elevados possuem sempre uma Linguagem pura, digna, nobre, lógica, sem contradições e sem vulgaridades, tudo neles refletem bondade, paz, alegria, amor, elevação moral, fraternidade, respeito, dignidade, eles deixam o ambiente fluidicamente limpo, suave e luminoso.

Os Espiritos de Luz são como flores, eles vão perfumar moralmente o ambiente.

Os espíritos apegados a materia e as paixões humanas, possuem sempre uma Linguagem moralmente suja, ligada as coisas matérias.

Seus ensinamentos ou mensagens só tratam de questões matérias terra a terra, sem alcance moral.

É por isso que devemos estar sempre atento a linguagem e aos ensinamentos que os Espiritos desencarnados usam em suas comunicações mediúnicas.

 

Vejamos essas perguntas.

a) Os espíritos de luz vão pedir velas, despachos, cigarros, charutos, bebidas alcoólicas, cachaça, sangue de animais ou sacrifícios de pobres animais?????

 

b) Espiritos desencarnados que pedem coisas matérias merecem a nossa confiança????

 

c) Você confia nessas entidades que bebem e fumam????

 

d) Você tomaria passes de um médium que bebe e fuma????

 

e) Cigarros, charutos, velas, bebidas alcoólicas, despachos e matança de animais vai atrair que tipo de espíritos desencarnados????

 

f) Devemos questionar esses assuntos ou devemos engolir tudo passivamente sem exame????

 

g) Devemos usar a fé raciocinada ou a fé cega????

 

h) Quem cala consente???? Isso ta certo????

 

 

i) Não podemos aceitar nada que venha dos espíritos desencarnados sem rigoroso exame, tudo que venha do plano espiritual através de mensagens e comunicações, tem que passar pelo Crivo severo da Razão e da lógica, qualquer ofensa a razão, a lógica e a moral elevada, deve ser rejeitado.
Os maus espíritos não suportam o exame racional das suas mensagens.
Numa reunião mediúnica devemos sempre analisar com muito cuidado a Linguagem e os ensinamentos dado pelos espíritos desencarnados, qualquer expressão grosseira, vulgar, agressiva, ou ensinamentos sem elevação racional e moral, denuncia a presença de espíritos inferiores e atrasados.
Um espírito desencarnado se manifesta numa reunião mediúnica usando uma Linguagem pesada, vulgar, chula, trivial, sem lógica, sem uma moral sã, e eles pedem coisas matérias, como, cachaça, cigarros, charutos, despachos e sacrifícios de pobres animais, vamos concluir, que são espíritos ainda presos as paixões e vícios terrenos, sua forma de pensar e sentir ainda esta materializada.

Por que, deveríamos aceitar as coisas sem exame???
Por que, devemos aceitar a idéia que espíritos desencarnados que pedem bebidas alcoólicas, cigarros, charutos, cachaça, despachos, sacrifícios de pobres animais, são espíritos bons???
Existe base racional para isso???
Por que, devemos aceitar isso de forma passiva e cega????
Não podemos questionar nada, devemos engolir tudo passivamente????

Wilson Moreno na busca da Verdade.

Basicamente a umbanda não pratica sacrificios de animais, mais tem umbandistas e centros de umbanda que praticam esses sacrificios, a quimbanda e o candomble é que praticam essa maldade, perguntamos, vocês acham certo sacrificarem pobres animais para essas entidades ignorantes do plano astral???

Devemos tentar defender os pobres animais, eles são nossos irmões menores na escala evolutiva, devemos amar e respeitar os animais.

Espirito de luz pede sacrificios de animais????

RSS

© 2019   Criado por Edson Luiz Pocahi.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço