GOOGLE SITE TRANSLATOR

Registre-se em 1 minuto!

PUBLICIDADE

Mensagens de blog

Curta Nossa Página no Facebook

Revelada conexão entre Alfa Draconis e pirâmides egípcias

Revelada conexão entre Alfa Draconis e pirâmides egípcias

Tempo de leitura: 3 min.

Alfa Draconis, também conhecida como Thuban, está localizada a cerca de 300 anos-luz de distância, na constelação do norte Draco.

 Os estudos de eclipses ajudaram os egípcios a construir suas pirâmides? Crédito: Domínio Público

Apesar de sua designação ‘alfa’, ela brilha como a quarta estrela mais brilhante de Draco. A fama de Thuban surge de um papel histórico que desempenhou cerca de 4.700 anos atrás, quando as pirâmides mais antigas estavam sendo construídas no Egito.

Poderiam as novas observações astronômicas lançar luz sobre o que motivou os construtores das pirâmides egípcias?

Os astrônomos que usam dados do satélite de pesquisa de exoplanetas em trânsito da NASA (TESS) ficaram surpresos quando descobriram que a estrela brilhante Alfa Draconis e sua companheira mais fraca e anteriormente conhecida passam por eclipses mútuos.

Os estudantes de egiptologia já sabem que os egípcios antigos eram astrônomos hábeis que observavam regularmente o céu e rastreavam vários objetos celestes.

Pesquisas anteriores revelaram que o antigo calendário egípcio do Cairo 86637, de papiro, é o mais antigo documento histórico preservado de observações a olho nu de uma estrela variável, a Algol binária eclipsante – uma manifestação de Horus, um deus e um rei.

Foi confirmado que os antigos egípcios sabiam sobre a variabilidade da ‘Estrela Demônio’ Algol 3.000 anos antes dos astrônomos ocidentais.

Os astrônomos sugerem que agora é possível que o primeiro eclipse da antiga Estrela do Norte tenha desempenhado um papel fundamental na construção das pirâmides do Egito.

Cerca de 4.700 anos atrás, a estrela Thuban pode ter servido como a Estrela do Norte. Parecia o mais próximo do pólo norte do eixo de rotação da Terra, o ponto em torno do qual todas as outras estrelas parecem girar em seu movimento noturno.

Hoje, esse papel é desempenhado por Polaris, a estrela mais brilhante da constelação Ursa Minor. A mudança aconteceu porque o eixo de rotação da Terra realiza uma oscilação cíclica de 26.000 anos, chamada precessão, que altera lentamente a posição do céu no polo rotacional.

A Estrela do Norte ou Thuban é na verdade um par de estrelas e a estrela maior entre os pares é quatro vezes maior e mais quente que o Sol. A temperatura da superfície da estrela maior é de cerca de 9.700 graus Celsius. Sua companheira, que é cinco vezes mais fraca, provavelmente tem metade do tamanho da primária e é 40% mais quente que o Sol. Estudos anteriores sugeriram que Thuban exibiu pequenas mudanças de brilho que duraram cerca de uma hora, sugerindo a possibilidade de que a estrela mais brilhante do sistema estivesse pulsando.

Angela Kochoska, pesquisadora de pós-doutorado da Universidade Villanova, na Pensilvânia (EUA), disse:

Os eclipses são breves, com duração de apenas seis horas; portanto, as observações terrestres podem facilmente perdê-los. E como a estrela é tão brilhante, ela rapidamente saturaria detectores no observatório Kepler da NASA, o que também ocultaria os eclipses.

Muitos cientistas pensam que os egípcios antigos confiavam nas estrelas brilhantes, em inglês chamadas de Big Dipper e Little Dipper, para alinhar suas pirâmides na direção norte-sul com uma precisão de até 0,05 graus. No entanto, ainda é debatido como os construtores de pirâmides tomaram medidas precisas para o alinhamento. Como a inclinação do eixo da Terra mudou ao longo do tempo, as posições das estrelas também mudaram.

Usando sofisticado software astronômico, os cientistas foram capazes de retroceder o relógio astronômico e estudar o céu no momento em que as pirâmides foram construídas. Esses estudos mostraram que as duas estrelas giravam em torno do polo oposto no céu do Reino Antigo e uma linha imaginária se unia a essas estrelas, passando pelo polo norte.

Isso significa que, quando as duas estrelas colocadas verticalmente uma sobre a outra, ambas marcam a posição do norte verdadeiro para os construtores de pirâmides. Nesse caso, se o cálculo for correto, a construção da Grande Pirâmide de Gizé começou entre 2485 e 2475 aC.


 
Esta animação ilustra um modelo preliminar do sistema Thuban, agora conhecido como um binário eclipsante, graças aos dados do satélite de pesquisa em trânsito de exoplanetas da NASA (TESS). As estrelas orbitam a cada 51,4 dias a uma distância média ligeiramente maior que a distância de Mercúrio do Sol. Vemos o sistema cerca de três graus acima do plano orbital das estrelas, de modo que elas sofrem eclipses mútuos, mas nenhuma delas é completamente coberta por sua parceira. Créditos: Centro de Voo Espacial Goddard da NASA / Chris Smith (USRA)

Kochoska, que apresentou as descobertas na 235a reunião da Sociedade Astronômica Americana em Honolulu, em 6 de janeiro, disse que está planejando um estudo de acompanhamento para examinar outros eclipses que o TESS pode ver.

Padi Boyd, cientista do projeto TESS no Centro de Voo Espacial Goddard da NASA, informou num comunicado:

A descoberta de eclipses em uma estrela conhecida, brilhante e historicamente importante destaca como o TESS afeta a comunidade astronômica mais ampla. Nesse caso, os dados TESS ininterruptos e de alta precisão podem ser usados ​​para ajudar a restringir parâmetros estelares fundamentais em um nível nunca antes alcançado.

(Fonte)

É claro, os astrônomos estão presumindo que este seja o caso. Porém, a verdade pode ser muito diferente disso, embora os fatos aqui sejam sólidos. No final, a única confirmação dessas teses teria que vir dos próprios construtores, o que, obviamente, é uma impossibilidade.

n3m3

https://www.ovnihoje.com/2020/01/14/revelada-conexao-entre-alfa-dra...

Exibições: 169

Comentar

Você precisa ser um membro de Ignotus Rede Social para adicionar comentários!

Entrar em Ignotus Rede Social

Comentário de MARGARIDA MARIA MADRUGA em 23 janeiro 2020 às 20:18

Muito interessante.

© 2020   Criado por Edson Luiz Pocahi.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço