GOOGLE SITE TRANSLATOR

Registre-se em 1 minuto!

PUBLICIDADE

Últimas atividades

Posts no blog por Edilza
3 horas atrás
Soeli Maria Moreira curtiu a postagem no blog Mensagens de Sergio Mello 21 de Edson Luiz Pocahi
3 horas atrás
Tânia curtiu a postagem no blog Mensagens de Sergio Mello 21 de Edson Luiz Pocahi
11 horas atrás
Armelinda Moreira curtiu a postagem no blog PORTAL 11:11 de 2018 de Edilza
12 horas atrás
Armelinda Moreira curtiu a postagem no blog PORTAL 11:11 de 2018 de Edilza
12 horas atrás
Armelinda Moreira curtiu a postagem no blog PORTAL 11:11 de 2018 de Edilza
12 horas atrás
Armelinda Moreira curtiu a postagem no blog PORTAL 11:11 de 2018 de Edilza
12 horas atrás
Armelinda Moreira curtiu a postagem no blog PREVISÃO DA ENERGIA DE NOVEMBRO DE 2018 de Edilza
12 horas atrás
Armelinda Moreira curtiu a postagem no blog Mensagens de Sergio Mello 21 de Edson Luiz Pocahi
12 horas atrás
Armelinda Moreira curtiu a postagem no blog Mensagens de Sergio Mello 21 de Edson Luiz Pocahi
12 horas atrás
tinajair etinajair curtiu a postagem no blog PREVISÃO DA ENERGIA DE NOVEMBRO DE 2018 de Edilza
12 horas atrás
tinajair etinajair curtiu a postagem no blog Mensagens de Sergio Mello 21 de Edson Luiz Pocahi
12 horas atrás

Mensagens de blog

PORTAL 11:11 de 2018

Postado por Edilza em 11 novembro 2018 às 6:11 0 Comentários

Curta Nossa Página no Facebook

DISTRAÇÕES DO CAMINHO ESPIRITUAL

Um mestre espiritual estava explicando a um grupo de discípulos sobre a vida. Os discípulos estavam ansiosos por compreender qual a missão do ser humano na Terra. O mestre então disse a todos:

– Imaginem que a vida é como um menino que saiu para comprar pão. Seus pais lhe disseram para ir até a padaria, que era longe de sua casa e que não demorasse para voltar, pois não havia mais comida em casa e todos estavam com fome.

O menino então sai de casa e começa a andar pela estrada. Poucos minutos depois, ele vê uma flor muito bela e resolve sair da estrada para apreciar as flores. Ele fica alguns minutos observando a beleza das flores. Quando ele resolve colher uma rosa vermelha, e um espinho espeta seu dedo. Ele sente dor, começa a sair sangue e ele se recorda de que precisa ir comprar o pão na padaria. Ele resolve então que deve retornar à estrada e continuar seu caminho.

Alguns minutos depois, ele vê alguns de seus colegas jogando futebol num campinho. Os colegam o veem e dizem: “Ei, venha jogar conosco!” O menino diz que não pode ficar para jogar, pois precisa comprar pão, pois a comida acabou em sua casa. Os amigos então lhe dizem que é só um pouco e que depois ele vai. O menino então pensa: “Tudo bem, jogar um pouquinho não fará diferença”. Ele começa a jogar… o tempo passa e de repente numa jogada mais forte, ele cai no chão e se machuca. Seus colegas dizem para ele parar de frescura. Ele então levanta e se recorda que precisa ir comprar pão.

O menino nem havia percebido que ficara mais de 1 hora jogando. Voltou para a estrada e continuou caminhando. Olhou para o lado e viu três meninas conversando, rindo e brincando. As meninas o chamaram e ele, encantado com elas, resolveu ir. O rapaz ficou horas conversando com as meninas e acabou se esquecendo completamente da estrada e do pão. Ele então tentou beijar uma das meninas, mas esta o rejeitou. Ele foi embora e ficou chorando à beira da estrada… Estava tão triste que nem lembrava mais do pão e do pedido de seus pais. “Que importa tudo isso? Nada mais faz sentido”. Olhou para seu relógio e percebeu que a padaria iria fechar em breve. Reuniu todas as suas forças e resolveu continuar caminhando, pois estava começando a escurecer e, sem luz, tudo ficaria mais difícil.

Ainda com os olhos marejados de lágrimas, estava se sentindo bem cansado. Havia sido furado pela rosa, jogado futebol, se machucado e foi rejeitado por uma garota. Pensou em sentar-se no tronco de uma árvore e descansar um pouco. Mas rapidamente desistiu da ideia e pensou que era melhor descansar em sua casa, onde teria todo conforto, tranquilidade e poderia comer o pão. Mas logo lhe veio um pensamento: “Ah, mas descansar uns 10 minutinhos não vai fazer mal”. Saiu mais uma vez da estrada e sentou-se numa árvore. Já estava quase escurecendo totalmente… O rapaz sentou e logo depois, adormeceu sem querer. Dormiu por horas, padaria fechou… seus pais foram atrás dele e lhe deram uma baita surra. Todos ficaram passando fome até o dia seguinte.

O mestre terminou a estória e explicou seu significado a todos:

– O menino que segue pela estrada somos todos nós, seres espirituais que vêm à Terra para realizar um objetivo espiritual, tal como foi pedido pelo nosso pai, que é Deus. Ao caminhar pela imensa estrada da existência, inúmeras distrações podem nos desviar do nosso caminho. Tal como o menino esqueceu-se diversas vezes de sua missão na padaria, a maioria de nós vem a Terra e esquece do nosso verdadeiro objetivo, se dispersa com as tentações do caminho e acaba se perdendo nas ilusões da matéria. Podemos ser seduzidos pelas belas flores (as belezas ilusórias fora do caminho que sempre têm seus espinhos), pelos jogos (que são os divertimentos, os prazeres e os apegos do mundo) pelas belas jovens fora do caminho (que representam a sexualidade, as paixões e seus encantos) ou podemos subjugar-nos ao cansaço das provações, resolver parar tudo e ficarmos estagnados, deprimidos, vazios, abandonando a estrada. Além destas distrações, há muitas outras que podem nos desviar do nosso foco, do nosso real objetivo, daquilo que de fato importa, que é continuar seguindo pela estrada da existência para atingir nossa meta e chegar ao final do caminho. O final do caminho é a libertação dos apetites mundanos quando comemos o “pão da vida” (como disse Jesus), que nos conduzirá à vida eterna e a paz profunda dos bem-aventurados.

– Portanto, jamais permitam que as distrações do caminho os capturem e os desviem daquilo que é essencial. Siga firme e sem extravios pela estrada da existência espiritual, pois o desfecho dessa sagrada vereda é a paz, a felicidade e a imortalidade com Deus.

(Hugo Lapa)

Exibições: 7

Comentar

Você precisa ser um membro de Ignotus Rede Social para adicionar comentários!

Entrar em Ignotus Rede Social

© 2018   Criado por Edson Luiz Pocahi.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço