GOOGLE SITE TRANSLATOR

Registre-se em 1 minuto!

PUBLICIDADE

Últimas atividades

Posts no blog por Edite Spiess Stauffer

COMO ESTÁ SUA AUTOESTIMA?

Como está a sua autoestima?O que fazer para que ela se mantenha alta?Autoestima é a capacidade que uma pessoa tem de confiar…Ver mais...
1 hora atrás
Edite Spiess Stauffer deixou um comentário para Lord Osiris
"Lord Osíris, Os homens procuram guardar para sí os seus sofrimentos, por uma questão secular criada em suas vidas pelas frases: "Homem não chora", " Não deve se mostrar fraco" ... entre muitas…"
3 horas atrás
Posts no blog por Edilza
16 horas atrás
Edilza curtiu a postagem no blog Portal 11:11 – o mistério do existir de Edilza
ontem
Valdemar Frederico Schroer curtiu a postagem no blog Portal 11:11 – o mistério do existir de Edilza
ontem
Valdemar Frederico Schroer curtiu a postagem no blog Portal 11:11 – o mistério do existir de Edilza
ontem
SERGIO GRUSCA curtiu a postagem no blog Portal 11:11 – o mistério do existir de Edilza
ontem
Posts no blog por Edilza

Mercúrio retrógrado - mensagens trocadas?

Mercúrio retrógrado - mensagens trocadas?Em Astrologia, Mercúrio é conhecido como o planeta da comunicação, que influencia a forma como expressamos as nossas ideias e trocamos informação com os outros. "Mercúrio retrógrado" é uma expressão que mesmo…Ver mais...
ontem
tinajair etinajair curtiu a postagem no blog Portal 11:11 – o mistério do existir de Edilza
ontem
ELISIO JOSE DA SILVA LOPES comentou a postagem no blog Portal 11:11 – o mistério do existir de Edilza
"Gratidão.Namastê!"
terça-feira
ELISIO JOSE DA SILVA LOPES curtiu a postagem no blog Portal 11:11 – o mistério do existir de Edilza
terça-feira
Elciene Maria Tigre Galindo curtiu a postagem no blog Portal 11:11 – o mistério do existir de Edilza
terça-feira

Mensagens de blog

Curta Nossa Página no Facebook

Redação do Site Inovação Tecnológica -  02/02/2016

Hubble flagra nuvem descomunal vindo rumo à Via Láctea
Se a Nuvem de Smith emitisse luz visível, é assim que nós a veríamos no céu (observe a comparação com a Lua Cheia). [Imagem: Saxton/Lockman/NRAO/AUI/NSF/Mellinger]

Nuvem de Smith

O telescópio espacial Hubble capturou novas informaçõessobre uma nuvem invisível que está disparada em direção à nossa galáxia a cerca de 1,12 milhão de quilômetros por hora.

Quando ela atingir a Via Láctea, os astrônomos acreditam que o fenômeno irá desencadear uma explosão espetacular de formação de estrelas, fornecendo gás suficiente para gerar 2 milhões de novos sóis.

Esta região de gás em forma de cometa tem 11.000 anos-luz de comprimento por 2.500 anos-luz de diâmetro. Se a nuvem pudesse ser vista em luz visível, ela abrangeria o céu com um diâmetro aparente 30 vezes maior do que o tamanho da Lua Cheia.

Embora centenas de nuvens de gás enormes chispem em alta velocidade em torno da nossa galáxia, esta chamada "Nuvem de Smith" é única porque sua trajetória é bem conhecida.

A nuvem foi descoberta no início dos anos 1960 pelo então estudante de astronomia Gail Smith, que detectou as ondas de rádio emitidas pelo hidrogênio em sua composição.

Hubble flagra nuvem descomunal vindo rumo à Via Láctea
Cenário mais provável para o efeito bumerangue da Nuvem de Smith. [Imagem: NASA/ESA/A. Feild (STScI)]

Efeito bumerangue

As novas observações do Hubble sugerem que essa nuvem monstruosa não tem origem extragaláctica, tendo sido mais provavelmente lançada pela própria Via Láctea, algo que teria ocorrido cerca de 70 milhões de anos atrás.

Mas parece que a velocidade de arremesso não foi tão grande, e agora, tal como um bumerangue, ela está de volta.

Os dados mostraram que a Nuvem de Smith é tão rica em enxofre quanto o disco externo da Via Láctea, uma região cerca de 40.000 anos-luz do centro da galáxia (cerca de 15.000 anos-luz mais longe do que o nosso Sol e o Sistema Solar).

Isto significa que a nuvem foi enriquecida com material de estrelas, o que não aconteceria se ela fosse constituída somente de elementos mais leves, sobretudo hidrogênio e hélio, vindos de fora da galáxia, ou se fosse o remanescente de uma galáxia que não conseguiuformar estrelas.

Assim, o cenário mais provável é que ela foi arremessada pelos braços externos da nossa galáxia, fez uma parábola e agora está de volta.

A boa notícia é que ela só deve chegar na borda da Via Láctea daqui a cerca de 30 milhões de anos.

Bibliografia:

On the Metallicity and Origin of the Smith High-Velocity Cloud
Andrew J. Fox, Nicolas Lehner, Felix J. Lockman, Bart P. Wakker, Alex S. Hill, Fabian Heitsch, David V. Stark, Kathleen A. Barger, Kenneth R. Sembach, Mubdi Rahman
Astrophysical Journal Letters
Vol.: 816:L11
DOI: 10.3847/2041-8205/816/1/L11
Fonte: E-mail
Por: Jorge Bandeira

Exibições: 51

Comentar

Você precisa ser um membro de Ignotus Rede Social para adicionar comentários!

Entrar em Ignotus Rede Social

© 2019   Criado por Edson Luiz Pocahi.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço