GOOGLE SITE TRANSLATOR

Registre-se em 1 minuto!

PUBLICIDADE

Últimas atividades

Elciene Maria Tigre Galindo curtiu a postagem no blog Mensagens de Sergio Mello 99 de Edson Luiz Pocahi
10 horas atrás
Marcia Cristina Luz deixou um comentário para MARGARIDA MARIA MADRUGA
"Obrigada querida.."
ontem
tinajair etinajair curtiu a postagem no blog Mensagens de Sergio Mello 99 de Edson Luiz Pocahi
quinta-feira
Edson Luiz Pocahi curtiu a postagem no blog Mensagens de Sergio Mello 99 de Edson Luiz Pocahi
quinta-feira
Posts no blog por Edson Luiz Pocahi
quinta-feira
Ícone do perfilKri, JehLua e Michel Moreira entraram em Ignotus Rede Social
quinta-feira
MARGARIDA MARIA MADRUGA deixou um comentário para Barbara Pascon de Azevedo Marque
"SEJA BEM VINDA BARBARA!"
quinta-feira
Barbara Pascon de Azevedo Marque é agora um membro de Ignotus Rede Social
quarta-feira
Lord Osiris curtiu a postagem no blog Mensagens de Sergio Mello 97 de Edson Luiz Pocahi
18 Ago
Lord Osiris curtiu a postagem no blog O QUE VAI ACONTECER EM 2019 QUE CHICO XAVIER E OS ESPÍRITAS TEM TANTO MEDO? de Edilza
18 Ago
tinajair etinajair curtiu a postagem no blog Mensagens de Sergio Mello 98 de Edson Luiz Pocahi
17 Ago

Mensagens de blog

Curta Nossa Página no Facebook

Mãe

 

Há quem diga que o primeiro rosto que vemos ao nascer é do médico que está fazendo o parto, ou de alguma enfermeira. Mas como geralmente estamos chorando nessa hora, prefiro dizer que é o rosto da mãe. Mesmo com os olhos fechados, sentimos que estamos em companhia daquele ser que ficou conosco durante os nove meses de escuridão.

Sentimos a energia, a aura da mãe, o calor materno. E começamos a aprender outros sinais de sua presença, como o seu cheiro, a maciez da sua pele, a sua voz, a sua aparência. Nós, os filhos, vamos crescendo. Com o tempo, aquilo que aprendemos por último, o cheiro, a maciez da pele, a voz e a aparência, vai mudando.

Mas, aquilo que aprendemos ainda no ventre da mãe, quando ainda éramos totalmente dependentes e confusos, sua energia, sua aura e seu calor, não mudou e não mudará. Ainda conseguimos sentir a sua presença, o seu amor, do mesmo jeitinho que fazíamos antes de nascer.

Não importa o que aconteça, a ligação de mãe e filho ultrapassa os limites corpóreos, está ligada pelo espírito, pelo amor. E mesmo após a morte, apesar de a relação mãe e filho como vemos no mundo físico mude, o amor não muda, a afinidade continua.

Às vezes, na adolescência, por imaturidade, não entendemos as broncas dela. Tem pessoas, em certas circunstâncias, que tem até vergonha dela, principalmente se os amigos e amigas estão por perto. Mas com o tempo, com os anos, entendemos tudo e no final, só temos que agradecer as broncas, as lições de moral, as verdades ditas.

Mãe. Ela pode ser durona ou resmungona, mas sempre é para o bem. Suas lições fazem parte do nosso aprendizado, e do dela também, afinal, não há curso para aprender a ser mãe, se aprende na prática, corrigindo, falando, escutando, dando exemplo, e principalmente, amando.

Edson Luiz Pocahi

Autor

http://edsonluizpocahi.net

https://facebook.com/escritor.EdsonLuizPocahi

Exibições: 604

Comentar

Você precisa ser um membro de Ignotus Rede Social para adicionar comentários!

Entrar em Ignotus Rede Social

Comentário de Edite Spiess Stauffer em 13 maio 2019 às 4:33

Linda e verdadeira mensagem.
Nós mães, podemos até errar, mas a primeira intenção é de acertar, dar bons exemplos e criar filhos fortes para enfrentar a vida e enfrentar também a nossa falta.

Comentário de MARGARIDA MARIA MADRUGA em 11 maio 2019 às 13:06

Estou relendo e continuo achando um lindo texto.

Comentário de MARGARIDA MARIA MADRUGA em 13 maio 2017 às 15:36

Comentário de Arlete Piedade Louro em 9 maio 2016 às 8:22

Verdade esse artigo! Parabéns e Feliz Dia da Mãe!

Comentário de Jorge augusto gonçalves bandeira em 26 abril 2016 às 8:53

Concordo plenamente.

© 2019   Criado por Edson Luiz Pocahi.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço