GOOGLE SITE TRANSLATOR

Registre-se em 1 minuto!

PUBLICIDADE

Últimas atividades

sonia hedilamar campos curtiu a postagem no blog VOCÊ ENTREGOU O SEU PODER? de Edilza
3 horas atrás
Maria Geni Toporowicz Dambroski curtiu a postagem no blog UM TEMPO DE RECONHECIMENTO de Edilza
5 horas atrás
Edson Luiz Pocahi compartilhou o post do blog deles em Facebook
5 horas atrás
Edson Luiz Pocahi curtiu a postagem no blog Mensagens de Sergio Mello 89 de Edson Luiz Pocahi
5 horas atrás
Posts no blog por Edson Luiz Pocahi
5 horas atrás
Valdemar Frederico Schroer curtiu a postagem no blog UM TEMPO DE RECONHECIMENTO de Edilza
6 horas atrás
Edson Luiz Pocahi curtiu a postagem no blog UM TEMPO DE RECONHECIMENTO de Edilza
6 horas atrás
Armelinda Moreira curtiu a postagem no blog ATUALIZAÇÃO DA ENERGIA DE JULHO DE 2019 de Edilza
7 horas atrás
Armelinda Moreira curtiu a postagem no blog Mensagens de Sergio Mello 85 de Edson Luiz Pocahi
7 horas atrás
Joao Marques curtiu a postagem no blog O FLUXO DA MENTE UNIVERSAL de Edilza
7 horas atrás
Joao Marques curtiu a postagem no blog VOCÊ ENTREGOU O SEU PODER? de Edilza
7 horas atrás
Joao Marques curtiu a postagem no blog VOCÊ ENTREGOU O SEU PODER? de Edilza
7 horas atrás

Mensagens de blog

Curta Nossa Página no Facebook

Era uma vez um velho homem que vendia balões numa feira.

O homem, que era um bom vendedor, deixou um balão vermelho soltar-se e elevar-se nos ares, atraindo, desse modo, uma multidão de jovens compradores de balões.

Havia ali perto um menino negro que observava o vendedor e, é claro, apreciava os balões. Depois de ter soltado o balão vermelho, o homem soltou um azul, depois um amarelo e finalmente um branco. Todos foram subindo até desaparecerem de vista.

O menino, de olhar atento, seguia cada um e ficava imaginando mil coisas… Mas havia uma coisa que o aborrecia: o homem não soltava o balão preto.

Então o menino aproximou-se do vendedor e perguntou-lhe: – Se o senhor soltasse o balão preto, ele subiria tanto quanto os outros? O vendedor de balões sorriu compreensivo, rebentou a linha que prendia o balão preto e enquanto ele se elevava nos ares disse:

- Não é a cor, filho, é o que está dentro dele que o faz subir.

Exibições: 825

Comentar

Você precisa ser um membro de Ignotus Rede Social para adicionar comentários!

Entrar em Ignotus Rede Social

Comentário de Anilena Marins Asevedo em 8 agosto 2014 às 19:24

© 2019   Criado por Edson Luiz Pocahi.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço