Ignotus Rede Social

    

GOOGLE SITE TRANSLATOR

Registre-se em 1 minuto!

LANÇAMENTO: Tenha Autoconhecimento e Dinheiro no Bolso!

PUBLICIDADE

Últimas atividades

Edson Luiz Pocahi compartilhou o post do blog de Edilza em Facebook
1 hora atrás
Edson Luiz Pocahi curtiu a postagem no blog O MODO MAIS BONITO DE SE LIVRAR DO EGO de Edilza
1 hora atrás
Posts no blog por Edilza
8 horas atrás
Gilberto T. Da Gama curtiu a postagem no blog Viver intensamente no Agora de Edilza
14 horas atrás
Gilberto T. Da Gama curtiu a postagem no blog O PODER CONQUISTADOR de Edilza
14 horas atrás
MARGARIDA MARIA MADRUGA deixou um comentário para Abner Klarosk
"BEM VINDO ABNER!Que todo murmúrio, vire oração. Que todas as dores, se tornem sorrisos. Que todas as fraquezas, virem levezas. Que toda tormenta, se torne paz. Que todo vazio, transborde de amor. E que Deus esteja contigo, aonde…"
20 horas atrás
silvia dejesus velhinho côrro curtiu a postagem no blog O Medo de Leonardo Cesar
ontem
Posts no blog por Edilza
ontem
sonia hedilamar campos curtiu a postagem no blog APRENDA A SILENCIAR A MENTE – por Sharon Taphorn de Edilza
ontem
Daniel Leça entrou no grupo de Valdir Antonio
Miniatura

OS ILUMINATS - Segredos Revelados

AQUI POSTAREMOS VÍDEOS EXCLUSIVOS - Sobre a Nova Ordem Mundial - Prepare-se para ver algo que o surpreenderá... "Iluminats"Ver mais...
ontem
Valdemar Frederico Schroer curtiu a postagem no blog O PODER CONQUISTADOR de Edilza
ontem
Valdemar Frederico Schroer curtiu a postagem no blog APRENDA A SILENCIAR A MENTE – por Sharon Taphorn de Edilza
ontem

Mensagens de blog

Curta Nossa Página no Facebook


Bem amado, tudo é Um em você, e o mundo está em você, e o mundo é você. É um sonho que prossegue, ao qual inúmeras almas deram corpo, não por vontade pessoal de alma, mas, bem mais, resultante da alteração ou falsificação. A partir do instante em que sua Unidade é vivida em seu interior, o mundo dissociado não lhe concerne mais, ele é absorvido, superado e transfigurado pelo estado do que você é.
Assim, portanto, enquanto se coloca a contradição entre tudo é Um e o fato de ser impactado pela realidade desse mundo dissociado prova, simplesmente, a distância entre a Unidade e a dualidade desse mundo. A Unidade é interior, o todo é Um produz-se em seu interior. Ele nada procura no exterior de você. Você não pode fazer aderir quem quer que seja ao fato de que o mundo está em você e é, no entanto, o que se produz, a partir do instante em que sua consciência desaparece no simples sono da noite do mortal que você é.
Assim, portanto, a Unidade é, antes de tudo, uma atitude de Liberdade interior, que se liberta não por vontade, mas por evidência da dualidade desse mundo falsificado. Assim, portanto, não pode ser encontrada Unidade no exterior de si, porque a Unidade necessita, já, de uma reversão de alma, uma reversão de olhar e uma reversão de consciência que, estritamente, nada tem a ver com as ocupações desse mundo, como suas ocupações nesse mundo que, em nada concernem à Unidade que você é. Unidade a ser desvendada, a ser revelada como a Verdade Final do que você é. Isso, estritamente, nada tem a ver com a construção desse mundo, qualquer que seja o mundo, livre ou não livre. A Verdade está alhures e, no entanto, ela apenas se encontra Aqui e Agora, aí, onde você está e em nenhum outro lugar, mas no “aí, onde você está” há, é claro, o território interior, aquele que é vasto, infinito, em perpétua recriação, em perpétuo Silêncio, em perpétua comunhão.
Assim, portanto, é impossível, nesse tipo de mundo, aí, onde você tem os pés, realizar a Unidade desse mundo, mas, bem mais, a Unidade como revelação e desvendamento de sua Eternidade. Não pode haver – e é isso que vocês viverão, todos e cada um – Unidade manifestada de maneira conjunta e unitária na multidão de consciências encarnadas. A Unidade não é uma promessa nesse mundo, mas é uma promessa no mundo Eterno que, em nada, é concernido por sua própria presença nesse mundo e, no entanto, é nessa presença nesse mundo, nesse corpo e nessa consciência limitada que deve ser reencontrada a Unidade fundamental, que se encontra no que você é e não no que você vê, no que você crê e no que você pode perceber ou sentir desse mundo.
Há, portanto, uma mudança radical não, unicamente, de ponto de vista, mas, também, de cenário. É o momento no qual você toma consciência de que a Unidade e de que tudo é Um e de que a Unidade apenas é possível na vastidão de seu ser interior, que dá a ver no exterior, ou seja, em projeção nesse mundo, o contentamento, a felicidade, a Alegria Eterna e a equanimidade presentes, quaisquer que sejam as circunstâncias de sua vida como as circunstâncias desse mundo.
Você não pode pretender a Unidade e estar na Unidade enquanto há uma interação vivida como difícil no que você nomeia mundo exterior. Trata-se, portanto, realmente, de uma reversão da consciência, que leva a ver-se e a ver o mundo situado, na totalidade, no interior de você, e isso apenas pode realizar-se saindo da ilusão do tempo, não como uma recusa desse tempo que se escoa, mas, bem mais, como uma capacidade para transcender, metabolizar e transubstanciar tudo o que corresponde a esse mundo. Esse processo é um processo em curso, que você vive, talvez, de maneira completa ou de maneira intermitente, mas que é a resultante direta de suas tomadas de consciência, de suas tomadas de posição no interior de si ou no interior desse mundo, enquanto você considera esse mundo como exterior.
Quando o mundo passa, inteiramente, para seu interior, tudo, ali, é englobado, tanto o pior inimigo como o melhor dos amigos, como todos os seres de planos interdimensionais e multidimensionais, qualquer que seja a origem, qualquer que seja a importância deles. Enquanto não há conceituação, enquanto não há perceptualização, enquanto não há vivência verídica e autêntica do que se esconde no interior de si não pode ali haver Unidade, nem nesse mundo nem em você. Cristo havia dito: “Busque o Reino dos Céus porque tudo ali está, e o resto ser-lhe-á dado em acréscimo”. Ora, a consciência procura, sempre, no exterior de si, um meio de encontrar uma porta de saída. Não há porta de saída no exterior de si, uma vez que, mesmo as portas de saída estão inscritas no tempo desse templo efêmero nomeado o Centro do Centro e atualizado pelo Arcanjo Metatron, O Arcanjo Uriel, pela nova Tri-Unidade e, sobretudo, pelo retorno de Cristo.
Enquanto sua vida interior não triunfe sobre a projeção da consciência nesse mundo e, sobretudo, nesses tempos, não pode ali haver Unidade duradoura, não pode ali haver Alegria estabelecida, e você oscilará, permanentemente, entre os altos e baixos, até a Graça do Apelo de Maria e até a Amizade de Cristo. É, portanto, ilusório querer pretender um equilíbrio, qualquer que seja, no que está em desequilíbrio permanente. A única coisa equilibrada é a Vida que percorre esse mundo e, também, a Vida que vive em você, aí, onde você deve reencontrar-se, aí, onde você deve reencontrá-Lo.
Enquanto você mesmo não tenha feito o sacrifício de sua pessoa, enquanto você mesmo não tenha feito o sacrifício do amor dividido em favor do Amor incondicionado, não pode ali haver Unidade verdadeira. As experiências da Unidade, quer elas passem pela vibração ou passem por uma entidade que vem de outro lugar, deve levá-la a conscientizar-se de que toda entidade que se exprime a partir de um ponto exterior a você, a partir de planos sutis, está incluída no interior de si. Isso concerne tanto a Cristo como ao diabo. Mas a quem você dá a palavra no interior de si? O diabo o fará, sempre, procurar, no exterior de si, a Unidade, porque ele sabe, pertinentemente, que, se seu olhar volta-se à sua interioridade, extraindo você, de algum modo, pela plena Presença e a plena consciência da ilusão dos jogos desse mundo, então, a Verdade pode aparecer, mas ela não estará, jamais, presente nesse mundo. A única Verdade que pode estar presente nesse mundo é a irrupção da Luz e o desaparecimento de tudo o que é efêmero, sem qualquer exceção, o que permite reencontrar sua Eternidade em todo tempo, em todo espaço e em todas as dimensões possíveis em todos os multiversos e todos os universos. A projeção da consciência, tanto nesse mundo como em qualquer mundo, apenas é concernida pelo princípio de apropriação e não de predação, pelo princípio de conscientização, ela mesma, que dá peso à experiência vivida, qualquer que seja a dimensão na qual ela é vivida. Mas a consciência puxará, sempre, dessa experiência, a fonte dela mesma à Fonte, ou seja, ao Absoluto. O que quer que você experimente, quaisquer que sejam suas dúvidas, quaisquer que sejam suas certezas, enquanto elas se apoiam em outra coisa que não o que está em você, elas não serão, jamais, estáveis, jamais estabelecidas.
Só Cristo estabelece a Verdade Eterna. Não veja, aí, um nome histórico, mas, bem mais, um Princípio que engloba o personagem histórico, mas o Princípio da Revelação, ou seja, o momento em que a consciência encontra sua Vida no interior de si e não na satisfação de algo nesse mundo. Percorrer esse mundo, vigiando e orando, é, efetivamente, conhecer e viver a incerteza desse mundo oposto à certeza interior de seu mundo. Todo mundo exterior que lhe é dado a ver é apenas o resultado de múltiplas projeções de consciência. É a única realidade que vocês conhecem, para muitos de vocês. Mas o simples fato de saber que a Verdade não é desse mundo, sem querer fugir desse mundo, abre-lhes as portas para sua Verdade, e ela apenas pode ser inscrita no interior de sua consciência, e não depende de qualquer outra consciência que apareça como separada na superfície desse mundo.
O princípio de melhoria desse mundo prova-lhes, facilmente, que desde os tempos nomeados históricos desse ciclo de encarnação e desse ciclo de Vida é apenas uma vã palavra. A evolução, a melhoria são vãs palavras, conceitos elaborados pelo mental, que permite a ele manter-se nesse mundo, como para a consciência limitada, mas que não se traduzem, jamais, por algo de estável, que não se traduzem, jamais, por outra coisa que não a satisfação de desejos ou de necessidades. A satisfação de sua consciência Una, interior, expandida, multidimensional, quer você a chame Supramental ou você a chame Liberação, são apenas palavras. O mais importante é o posicionamento não, simplesmente, de seus pensamentos, mas a perspectiva real das experiências realizadas ou vividas na intimidade de seu peito. Todo o resto desaparecerá. E isso vocês sabem, desde seu primeiro nascimento nesse mundo, como a cada nascimento, o corpo é mortal, do mesmo modo que as civilizações são mortais, do mesmo modo que, nesse mundo, existem ciclos indestrutíveis, inabaláveis. A morte da consciência não pode existir, tanto nesse mundo como em qualquer mundo. Pode haver, simplesmente, pesos cada vez mais pesados arrastados, de algum modo, pela consciência, que vem congelar possibilidades de transformação, de Reversão e de expansão da consciência, para além da realidade ilusória desse mundo como, aliás, de toda projeção de consciência, qualquer que seja. A consciência Una desemboca na Felicidade que foi nomeada Sat Chit Ananda, que propicia ao ser que a vive uma completude que nenhum elemento do mundo exterior pode vir alterar, diminuir ou aumentar.
https://lestransformations.wordpress.com

Tradução: Célia G

 

Exibições: 226

Comentar

Você precisa ser um membro de Ignotus Rede Social para adicionar comentários!

Entrar em Ignotus Rede Social

Comentário de Ivete Cardoso Carvalho em 3 outubro 2016 às 1:35

Gratidão, paz e luz!!!

© 2017   Criado por Edson Luiz Pocahi.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço