GOOGLE SITE TRANSLATOR

Registre-se em 1 minuto!

LANÇAMENTO: Tenha Autoconhecimento e Dinheiro no Bolso!

PUBLICIDADE

Mensagens de blog

Curta Nossa Página no Facebook

Viver é sofrer? O inferno é aqui? Ou, estamos mortos e não sabemos?

Viver é sofrer? O inferno é aqui? Ou, estamos mortos e não sabemos?

" aonde, pois, Dante colheu o material para o seu Inferno senão em nosso mundo real? E fez, entretanto, um Inferno em perfeita regra! E quando quis, ao contrário, descrever o Paraíso e as suas bem-aventuranças encontrou dificuldades insuplantáveis, pela razão do que a nossa terra não fornece os elementos para coisa alguma de semelhante. Não lhe restou, portanto, outro expediente, além de descrever-nos, em lugar das alegrias do Paraíso, os ensinamentos que recebeu dos ancestrais de sua Beatriz e de vários santos. Isto demonstrou bastante que espécie de mundo é o nosso" Schopenhauer (Filósofo alemão).

 

Já o budismo, também tem suas explicações sobre o sofrimento: “Sofremos, não porque somos basicamente maus ou porque merecemos ser punidos, mas por causa de três trágicos mal-entendidos. Primeiro, esperamos que aquilo que está em constante mudança seja previsível e possa ser aprisionado. [...] Em segundo lugar, procedemos como se fôssemos separados de todo o resto, como se fôssemos uma identidade permanente, quando, na verdade, nossa situação é ‘sem ego’. [...] Em terceiro lugar, procuramos a felicidade sempre nos lugares errados. O Buda chamou esse hábito de ‘confundir sofrimento com felicidade’, como uma mariposa que voa para a chama”.  Pema Chödrön, Os Lugares Que Nos Assustam

Para Buda, o sofrimento é causado pelo apego ao desejo e ao intenso ‘querer’ do ser humano, a sede de prazeres físicos, uma ânsia que nunca pode ser plenamente saciada e que, portanto, sempre irá provocar um sentimento de desprazer.

 

O Espiritismo afirma que o nosso planeta é um lugar de provas e expiações. “A provação é a luta que ensina ao discípulo rebelde e preguiçoso a estrada do trabalho e da edificação espiritual. A expiação é pena imposta ao malfeitor que comete um crime.” (Ibid., q. 24, pág. 201).

 

Será que a vida não seria o próprio inferno? O lugar onde sofremos para nos redimirmos dos nossos erros no passado, um lugar para aprendermos e evoluirmos? E que a vida real, é a vida espiritual, e não essa que estamos “vivendo” nesse exato momento, será que estamos mortos agora? E que a morte nada mais é do que o renascimento? O retorno ao lar?

 

Escrever essas perguntas é fácil, acabar o texto com todas essas dúvidas na cabeça é o que geralmente acontece, mas por quê? Você já parou para pensar? Por que não podemos responder essas perguntas?

 

Se os espíritos tem a sabedoria de responder essas perguntas, e eles podem atravessar o véu, essa barreira que existe entre os dois mundos, podendo estar no nosso mundo em grupo, e em qualquer ponto do planeta, por que nós não conseguimos fazer o mesmo? Por que eles nos veem facilmente e nós não os vemos, salvo alguns médiuns consagrados? As pessoas com os dons da clarividência tem a sua convicção, mas isso fica para elas, não tem como provar àqueles que não veem nada?

 

Penso que só pode ser por dois motivos. O primeiro seria por ignorância. Nós não temos a capacidade científica, não temos a sabedoria, o verdadeiro conhecimento ainda para fazer isso, por isso não conseguimos responder a essas perguntas. Esse é o menos provável.

 

Sinceramente, acredito hoje, que seja naturalmente impossível para nós, enquanto estivermos vestidos de carne, entrar no mundo espiritual para responder essas dúvidas. Tem uma lógica espírita que acho interessante trazer para cá, pois acaba confirmando em parte minha tese. Segundo o Espiritismo, aqueles de corpos mais sutis podem atravessar o véu para o mundo mais denso, mais pesado, podemos dizer também, inferior. Mas, não podemos adentar em um mundo superior, mais sutil, iluminado, de maior clareza e sabedoria. Isso é uma natureza, uma regra criada por Deus.

 

Sendo assim, não há nada abaixo dos seres vivos que tenhamos conhecimento, somente mundos superiores, logo, o inferno católico, aquele mundo espiritual onde reina o mal, é justamente isso, um lugar no mundo espiritual onde aqueles que sãos maus ficam juntos para combater o bem, mas ainda assim, é um mundo superior ao nosso por natureza, pois eles podem entrar em nosso mundo e nos influenciar. E nós, sim, estamos no mundo mais inferior possível, o verdadeiro inferno é aqui!

 

Se eu estou certo, não sei, ninguém sabe nesse mundo, ninguém é dono da verdade, nem os pastores, o padre, nem o papa. Mas podemos pelo menos pensar que nada é imutável, o universo está em constante movimento e mudança, toda a matéria que existe no universo foi criada bilhões de anos atrás e ela só se transforma de lá para cá. Se estamos no inferno hoje, amanhã podemos não estar mais, o próprio inferno onde estamos hoje, pode ser transformado, e podemos ainda, realizar muitas ações bondosas aos nossos irmãos, que como nós, estão nesse exato momento nesse mundo de sofrimento e superação.

 

Se não podemos acessar os mundos superiores, eles podem acessar o nosso, e estão cheios de amor para nos passar, e estão nos passando, a luz nunca nos abandona, nós é que devemos estar com o coração aberto para ela.

 

 

Edson Luiz Pocahi

http://edsonluizpocahi.net

https://facebook.com/escritor.EdsonLuizPocahi

Exibições: 485

Comentar

Você precisa ser um membro de Ignotus Rede Social para adicionar comentários!

Entrar em Ignotus Rede Social

Comentário de MARGARIDA MARIA MADRUGA em 21 fevereiro 2018 às 18:34

Excelente texto Edson. Muito interessante o seu pensamento.

Comentário de MARILENA ROQUE em 8 outubro 2016 às 11:55

Muito lindo Edson. Obrigada por compartilhar. Eu sempre pensei desse jeito! Acho que já que existe vida do outro lado, aqui estamos mortos.

© 2018   Criado por Edson Luiz Pocahi.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço