Ignotus Rede Social

    

GOOGLE SITE TRANSLATOR

Registre-se em 1 minuto!

LANÇAMENTO: Tenha Autoconhecimento e Dinheiro no Bolso!

PUBLICIDADE

Últimas atividades

Posts no blog por Edilza

9 provas de que existe vida após a morte, segundo opinião de cientistas

9 provas de que existe vida após a morte, segundo opinião de cientistasCientistas tentam provar que existe vida após a morte. Você acredita? Confira a lista.Ver mais...
4 horas atrás
sonia hedilamar campos curtiu a postagem no blog A grande elevação planetária de Edilza
ontem
Posts no blog por Edilza
domingo
Valdemar Frederico Schroer curtiu a postagem no blog A grande elevação planetária de Edilza
domingo
sandra paula correia das neves comentou a postagem no blog A grande elevação planetária de Edilza
"Dá para pensar e muito, o que andamos a fazer, com o nosso planeta e em todos os que habitam nele e as respostas da natureza..."
domingo
MIDELI GRACIA curtiram a página Sobre o Ignotus de Edson Luiz Pocahi
sábado
Posts no blog por Edilza
sexta-feira
MARGARIDA MARIA MADRUGA deixou um comentário para Luiz U Comparsi
"BEM VINDO LUIZ! "A persistência é o caminho do êxito." - Charles Chaplin"
sexta-feira
MARGARIDA MARIA MADRUGA deixou um comentário para Giuliana bRUNELLI Crestana
"BEM VINDA GIULIANA! "A persistência é o caminho do êxito." - Charles Chaplin"
sexta-feira
MARGARIDA MARIA MADRUGA deixou um comentário para Luiz Carlos
"BEM VINDO LUIZ CARLOS! "A persistência é o caminho do êxito." - Charles Chaplin"
sexta-feira
MARGARIDA MARIA MADRUGA deixou um comentário para mente poderosa
"BEM VINDA(O)! "A persistência é o caminho do êxito." - Charles Chaplin"
sexta-feira
MARGARIDA MARIA MADRUGA deixou um comentário para MARIA CECILIA DE SOUZA GOMES
"BEM VINDA MARIA CECILIA! "A persistência é o caminho do êxito." - Charles Chaplin"
sexta-feira

Mensagens de blog

Curta Nossa Página no Facebook

Ignotus-Pesquisa-Como Funciona a Astrologia

Como funciona a Astrologia:

A ciência atual chama a Astrologia de pseudociência. A pseudociência é uma reivindicação, crença ou prática que se apresenta como científica, mas não adere a um método científico válido, carece de provas ou plausibilidade, não podendo ser confiavelmente testado.

Não queremos com este estudo, provar que a Astrologia é uma ciência. E sim, entendermos o seu funcionamento, os seus parâmetros, as suas bases de conhecimento e suas filosofias.

Os astrólogos afirmam que a movimentação e o posicionamento dos astros influenciam diretamente acontecimentos na Terra e em escala humana. Uma parte dos astrólogos define a Astrologia como uma linguagem simbólica, uma forma de arte, outra parte diz que é uma ferramenta para vidência, e ainda outros astrólogos definem como ciência social e humana.

Vamos entrar nas profundezas da Astrologia, esmiuçar suas origens e descobrir seus parâmetros, sua essência? Convido você a vir comigo nesta viagem fascinante!

A Astrologia parecida como conhecemos hoje teve sua origem há 5.000 anos. Não que ela não tenha existido antes, como vimos na página Astrologia. Mas é a partir de 5.000 anos atrás que estudiosos tentando explicar fatos que não entendiam (como a Ciência atual também tem muitos fatos que não consegue explicar) começaram os estudos e observações a cerca dos astros, tendo como base que nós humanos, somos parte do universo, somos partes divinas do universo, assim como os astros que nos cercam, e que eles tem um papel e atuam com suas energias sobre nós, e não servem apenas para embelezar o céu.


Na Antiguidade a Astrologia e a Astronomia não eram divididas. Tudo era chamado de Astrologia. E há um cientista que viveu em Alexandria entre os séculos I e II chamado Claudio Ptolomeu (pintura à esquerda), que é um ícone nos estudos dos Astros, escreveu o Grande Tratado de Astrologia, chamado Almagesto. Ele era um privilegiado, pois possuía na Biblioteca de Alexandria, uma das maiores do mundo, vasto material da Astrologia dos últimos milênios. Ele estudou e sintetizou as bases da Astrologia (incluindo aí a Astronomia) e Matemática de vários povos e mestres como Aristóteles, Hiparco, Posidônio entre outros.

O Almagesto é uma das obras mais importantes e influentes da Antiguidade Clássica, são treze volumes com tabelas de observações de estrelas e planetas e com um grande modelo geométrico do sistema solar, baseado na cosmologia aristotélica. Nela está descrito todo o conhecimento astronômico babilônico e grego e nela se basearam as astronomias árabes, indianas e europeias até o aparecimento da teoria heliocêntrica de Copérnico. No Almagesto, Ptolomeu apresenta um sistema cosmológico geocêntrico, isto é a Terra está no centro do Universo e os outros corpos celestes, planetas e estrelas, descrevem órbitas ao seu redor. Estas órbitas eram relativamente complicadas resultando de um sistema de epiciclos, ou seja, círculos com centro em outros círculos. Ptolomeu foi considerado o primeiro "cientista celeste".

Mais voltado para a Astrologia que conhecemos hoje, Claudio Ptolomeu escreveu mais tarde o Tetrabiblos (obra com quatro livros que se constitui em um dos Grandes Tratados da Astrologia). Um dos mais importantes livros de Astrologia que sobreviveu da Antiguidade. O texto foi baseado em escritos e documentos mais antigos como os babilônicos, egípcios e gregos (e é aí que vamos focar, pois Ptolomeu, pegou a essência da Astrologia destes povos, pegou as bases de diferentes ângulos, visões e crenças dos povos mais antigos, e juntou em sua obra, nos trazendo as informações, o conhecimento destes povos que criaram a Astrologia como a conhecemos).

Ptolomeu acreditava não só que os padrões de comportamento eram influenciados pelos planetas e pelas estrelas, mas também que as questões de estatura, tez, nacionalidade e até as deformações físicas congênitas eram determinadas pelas estrelas.

Veja abaixo, um resumo comentado feito por mim, entendendo ser estes os principais pontos para entendermos a essência da Astrologia, quais os seus parâmetros e filosofias. Viaje no tempo comigo com o coração aberto, crendo que Deus se manifesta em todos os lugares do universo, e que nós, e os planetas do sistema solar, somos vizinhos, que nos relacionamos devido a grande proximidade que estamos se comparado ao universo, que é infinito.

Tudo começou com a observação dos nossos vizinhos: o sol, a lua e os planetas mais próximos do sistema solar. Veja abaixo , a definição na íntegra do Tetrabiblos (que reúne a essência da Astrologia, nos primórdios da civilização):

Sol: observa-se que o poder ativo da natureza essencial do Sol é aquecer e, em algum grau, secar. Isso se torna ainda mais fácil de perceber no caso do Sol do que para qualquer outro corpo celeste, devido a seu tamanho e à obviedade de suas mudanças sazonais, pois quanto mais ele se aproxima do zênite mais ele nos afeta desta forma.

Lua: o poder da Lua consiste principalmente em umedecer, claramente porque ela está perto da Terra e por causa das exalações úmidas que vêm daí. Sua ação então é precisamente esta, na maior parte, amolecer e causar putrefação em corpos, mas ela também tem, moderadamente, a sua parte no poder de aquecer por causa da luz que ela recebe do Sol.



Saturno: a qualidade de Saturno é principalmente de esfriar e mais raramente, secar, provavelmente porque ele está mais afastado tanto do calor do sol como das exalações úmidas da Terra. Tanto no caso de Saturno quanto no caso dos outros planetas existem poderes, também, que aparecem através da observação de seus aspectos com o Sol e com a Lua, porque alguns deles parecem modificar as condições do ambiente de uma forma, alguns de outra, por aumento ou diminuição.



Marte: a natureza de Marte é principalmente secar e queimar, em conformidade com sua coloração abrasiva e em razão da sua proximidade com o Sol, pois a esfera do Sol está localizada logo abaixo dele.

Júpiter: possui uma força ativa temperada, porque seu movimento ocorre entre a influência fria de Saturno e o poder incinerador de Marte. Ele aquece e também umedece, e porque seu poder de aquecer é o maior em razão das esferas subjacentes, ele produz ventos fertilizantes.

Vênus: tem os mesmos poderes e a mesma natureza temperada de Júpiter, mas age de forma oposta, pois ela aquece moderadamente por causa da sua proximidade do Sol, mas, principalmente, umedece, do mesmo modo que a Lua, por causa da quantidade da sua própria luz e porque ela se apropria das exalações da atmosfera úmida que envolve a Terra.

Mercúrio: em alguns momentos seca e absorve a umidade, porque ele nunca está muito longe, em longitude, do calor do Sol, e então umedece, porque está próximo, logo acima, da esfera da Lua, que está mais próxima da Terra; e muda rapidamente de uma ação para a outra, inspirado, por assim dizer, pela velocidade de seu movimento nas proximidades do próprio Sol.

Sobre os Planetas Benéficos e Maléficos (esta já é uma interpretação das observações acima, é um dos parâmetros bases da Astrologia que queríamos descobrir, lembra?):



Uma vez que o que se segue é verdade, porque dois dos quatro humores são férteis e ativos, o quente e o úmido (porque todas as coisas são unidas e aumentadas por eles), e dois são destrutivos e passivos, o seco e o frio, através dos quais, mais uma vez, todas as coisas são separadas e destruídas, os antigos aceitavam dois dos planetas, Júpiter e Vênus, junto com a Lua, como benéficos por causa de sua natureza temperada e porque eles abundam no calor e na umidade, e Saturno e Marte como produzindo efeitos da natureza oposta, um por causa de seu frio excessivo e o outro por sua secura excessiva: o Sol e Mercúrio, no entanto, são considerados como possuindo ambos os poderes, porque eles possuem uma natureza comum, e juntam suas influências com quaisquer dos outros planetas com os quais eles são associados.  


Sobre os Planetas Masculinos e Femininos (aqui mais um parâmetro essencial da Astrologia, dando aos astros características femininas e masculinas, e assim na hora lá do seu horóscopo, do seu mapa astral, estas características cruzadas, junto com outros parâmetros, é que resultará nos perfis dos signos, ou de sua própria personalidade, no caso do estudo de seu mapa astral):

Mais uma vez, já que há dois tipos primários de natureza, masculino e feminino, e das forças já mencionadas a da umidade é especialmente feminina – pois de uma forma geral este elemento está presente em um grau maior em todas as fêmeas, e as outras estão mais presentes nos machos, de forma acertada a visão que nos foi passada é que a Lua e Vênus são femininas, porque elas compartilham em um grau maior da umidade, e que o Sol, Saturno, Júpiter e Marte são masculinos, e Mercúrio comum aos dois gêneros, pois ele produz tanto secura quanto umidade. Dizem também que as estrelas se tornam masculinas ou femininas de acordo com seus aspectos com o Sol, pois quando elas são estrelas da manhã e precedem o Sol elas se tornam masculinas, e femininas quando são estrelas da tarde e seguem o Sol. Isso também ocorre ainda com sua posição relativa ao horizonte, pois quando elas estão em posições entre o oriente e o meio-céu, ou ainda ente o ocidente e o fundo do céu, eles se tornam masculinas porque estão orientais, mas nos dois outros quadrantes, como estrelas ocidentais, elas se tornam femininas. 


Características das Estrelas que formam o Zodíaco:

Como o próximo ponto, na ordem, é relatar as naturezas das estrelas fixas, com referência a seus poderes especiais, devemos afirmar suas características observadas em uma exposição como a das naturezas dos planetas, e em primeiro lugar aquelas que ocupam as figuras do próprio Zodíaco. Ou seja, as características do Zodíaco, levam em consideração as características dos planetas, comparando-se às estrelas que formam as constelações do Zodíaco. Colocaremos abaixo duas constelações, para entendermos na íntegra o que diz o Tetrabiblos. Lembrando que você pode ler o Tetrabiblos completo seguindo o link.

Áries: As estrelas na cabeça de Áries, portanto, tem um efeito como o de Marte e de Saturno, misturados; as da boca, igual ao de Mercúrio e moderadamente o de Saturno; as da pata traseira igual ao de Marte e as da cauda igual ao de Vênus.

Touro: Sobre as estrelas de Touro, as que estão ao longo da linha onde a figura é cortada têm uma temperatura como a de Vênus e em certa medida como a de Saturno; as das Plêiades, como a da Lua e a de Júpiter; das estrelas na cabeça, a mais brilhante e de certa forma avermelhada das Híades, chamada a Tocha, tem uma temperatura como a de Marte; as outras, como a de Saturno e, moderadamente, como a de Mercúrio; aquelas da ponta dos chifres, como a de Marte.

Ainda há o estudo das Estações do Ano e dos Quatro Ângulos, que são cruzados com as informações das estrelas do Zodíaco, como visto acima. Assim, as informações são cruzadas e indicam que certa característica é potencializada ou mais fraca, impactando assim, na personalidade da pessoa. Há a divisão dos signos em masculinos e femininos, dando-lhes características afins, assim como os signos comandantes e obedientes, sempre dando-lhes características que possam nos influenciar. Também há o estudo da relação entre os signos de acordo com sua localização, quanto um signo influencia os demais, de acordo com a sua proximidade. Tudo isso afina a personalidade, quando se observa o mapa astral de alguém no momento de seu nascimento, tudo é levado em consideração, os planetas, o sol, a lua, as características dos signos, suas localizações, distancias, e suas relações entre si.

Além de tudo isso, vamos ver ainda muitas outras observações e parâmetros que os antigos povos, os criadores da Astrologia, como egípcios, babilônicos, gregos, entre outros, levavam em consideração, vamos a eles:

Características dos habitantes de acordo com o Clima:

Veja abaixo, trecho do Tetrabiblos na íntegra, que explica bem quais os parâmetros:

“A demarcação de características nacionais é estabelecida, em parte, por paralelos e ângulos inteiros, através de sua posição relativa à eclíptica e ao Sol, pois, enquanto a região na qual habitamos é uma das regiões do norte, as pessoas que vivem sob os paralelos mais ao sul, ou seja, aqueles que vivem entre o equador e o trópico de verão, uma vez que eles têm o Sol sobre suas cabeças e são queimados por ele, possuem pele negra e cabelos grossos e como a lã, são contraídos na forma e encolhidos na estatura, de natureza sanguínea, e, quanto aos hábitos, são em sua maior parte selvagens, porque seus lares são continuamente oprimidos pelo calor; nós os chamamos pelo nome geral de Etíopes. Não apenas eles estão nesta condição, mas observamos também que o seu clima e os animais e plantas da sua região claramente fornecem evidência deste cozimento pelo Sol.

Aqueles que vivem sob os paralelos mais ao norte, aqueles, quero dizer, que tem as Ursas sobre suas cabeças, uma vez que estão muito afastados do zodíaco e do calor do Sol, são portanto resfriados; no entanto, porque eles possuem uma quantidade maior de umidade, que é mais nutritiva e não está, neste lugar, exaurida pelo calor, eles possuem a compleição branca, com os cabelos lisos, são altos e bem-nutridos, e de certa forma frios por natureza; eles também são selvagens em seus hábitos, porque seus locais de morada são continuamente frios. A característica invernal de seu clima, o tamanho de suas plantas, e a ferocidade de seus animais estão de acordo com essas qualidades. Nós os chamamos, também, por um nome geral, Citas.”

Sobre as Familiaridades entre os Países e as Triplicidades e Estrelas:



Citamos abaixo alguns trechos do Tetrabiblos que explicam estas questões.
“...nosso mundo habitado é divido em quatro quadrantes, igual em número aos triângulos, e é dividido latitudinalmente por nosso Mar, dos Estreitos de Hércules até o Golfo de Isso e os cumes montanhosos adjacentes no Leste, e devido a estes suas porções ao norte e ao sul são separadas; e na longitude pelo Golfo Arábico, o Mar Egeu, o Ponto e o Lago Maeotis, pelos quais as porções ao leste e ao oeste estão separadas, surgem quatro quadrantes, e estes concordam em sua posição com os triângulos.”

“Sob este arranjo, o restante do primeiro quadrante, ou seja, o quadrante europeu, situado no noroeste do mundo habitado, é similar ao triângulo noroeste, Áries, Leão e Sagitário, e é governado, como se deveria esperar, pelos senhores do triângulo, Júpiter e Marte, ocidentais. Em termos de nações inteiras, estas partes consistem da Bretanha, da Gália Transalpina, Alemanha, Bastárnia,Itália, Gália Cisalpina, Apúlia, Sicília, Tirrênia, Céltica e Espanha. Como se poderia esperar, é a característica geral destas nações, em razão da predominância dos triângulos e das estrelas que se juntam em seu governo, serem independentes, amantes da liberdade, com apreço pelas armas, industriosos, muito guerreiros, com qualidades de liderança, higiênicos e magnânimos. No entanto, por causa do aspecto ocidental de Júpiter e Marte, e além disso, porque as primeiras partes do triângulo mencionado acima são masculinas e as últimas femininas, eles não têm paixão por mulheres e desprezam os prazeres do amor, mas estão mais satisfeitos com e possuem maior desejo em relação a homens. E eles não consideram o ato como uma desgraça para a honra, nem, na verdade, se tornam afeminados ou moles por causa desta tendência, porque sua disposição não é pervertida, mas eles retêm em suas almas a hombridade, a utilidade, boa fé, amor do companheirismo e benevolência. Destes mesmos países, a Bretanha, a Gália Transalpina, a Alemanha e a Bastárnia são mais familiares com Áries e Marte. Assim, na maior parte dos casos, seus habitantes são mais ferozes, mais teimosos e bestiais. No entanto, a Itália, Apúlia, a Gália Cisalpina e a Sicília são mais familiares com Leão e com o Sol; portanto, estes povos são mais destros, soberanos, benevolentes e cooperativos.”

Este trecho explica a relação dos quadrantes e triângulos, com a personalidade de cada nação, não vamos nos alongar aqui, pois você pode ler o Tetrabiblos na íntegra se desejar, e esta página está dedicada a esclarecer as bases e parâmetros da Astrologia, ou seja, como os céus dizem que fulano tem tendência natural a ser deste jeito, e ciclano de outro jeito. Veja a observação sobre a Alemanha, não se diz que todo alemão é teimoso por natureza?

Método para realizar as previsões aos países:

“O método de investigação será o que se segue: a causa primeira e mais potente de tais eventos está nas conjunções entre o Sol e a Lua no eclipse e nos movimentos das estrelas no mesmo momento. Sobre a predição ela mesma, uma porção é regional; desta forma podemos prever para quais países ou cidades são significativos os vários eclipses, ou as estações ocasionais regulares dos planetas (ou seja, de Saturno, de Júpiter e de Marte) sempre que eles cessam o movimento, pois então eles são importantes. Outra divisão da predição é cronológica, nela, a necessidade é de prever o momento das potestades e sua duração. Uma parte, também, é genérica; através dessa, devemos compreender em quais classes o evento exercerá seus efeitos. E, finalmente, há o aspecto específico, pelo qual discerniremos a qualidade do próprio evento.”

Sobre os exames dos países afetados:

“Devemos julgar a primeira porção da investigação, que é regional, da maneira seguinte: nos eclipses do Sol e da Lua, quando ocorrem, em particular aqueles mais fáceis de serem observados, devemos examinar a região do zodíaco na qual ele se dá, e os países em familiaridade com os seus triângulos, e, de forma similar, averiguar quais das cidades, tanto pelo horóscopo no momento de sua fundação e a posição dos luminares no momento, quanto pelo meio-céu da natividade de seus governantes, são simpáticas ao signo zodiacal do eclipse.”

Sobre o momento dos eventos previstos:

“Pela segunda divisão, a cronológica, pela qual devemos aprender os momentos dos eventos significados e sua duração, devemos considerar o seguinte: da mesma forma que os eclipses que ocorrem ao mesmo tempo não se completam no mesmo número de horas ordinárias em todas as localidades, e uma vez que os mesmos eclipses solares não têm em toda a parte o mesmo grau de obscurecimento, nem a mesma duração, devemos em primeiro lugar estabelecer a hora do eclipse, em cada uma das localidades relacionadas, e a altitude do pólo, bem como os ângulos, como em uma natividade; em segundo lugar, quantas horas equinociais o obscurecimento do eclipse dura em cada um. Pois, quando estes dados são examinados, se o eclipse for solar, devemos compreender que os eventos previstos duram tantos anos quanto forem as horas equinociais que descobrirmos, e se for lunar, tantos meses quanto forem as horas. A natureza dos inícios e das intensificações mais importantes dos eventos, no entanto, são deduzidas da posição do lugar do eclipse em relação aos ângulos. Pois, se o local do eclipse cai no horizonte leste, isso significa que o começo do evento previsto é no primeiro período de quatro meses a partir do momento do eclipse e que suas intensificações importantes caem no primeiro terço do período inteiro de sua duração; se no meio-céu, no segundo grupo de quatro meses e no terço do meio; se sobre o horizonte oeste, no terceiro grupo de quatro meses e no terço final.”

Sobre a classe dos afetados:

“A terceira parte é aquela da classificação genérica, pela qual se deve determinar quais classes de seres o evento irá afetar. Isso é descrito pela natureza e forma especiais dos signos do zodíaco nos quais ocorrem os eclipses e nas quais estão os corpos celestes, tanto planetas quanto estrelas fixas, que governam tanto o signo do eclipse quando o do ângulo precedendo o eclipse. No caso dos planetas descobrimos a regência dessas regiões assim: aquele que tem o maior número de relações com ambas as regiões ditas acima, aquela do eclipse e aquela do ângulo ao qual o eclipse segue, tanto em virtude das aplicações ou recessões visíveis mais próximas, tanto por aqueles aspectos que possuem uma relação, e além disso, por regência dos domicílios, triângulos, exaltações e termos, e somente este planeta terá a dominância.”

Sobre a qualidade do evento previsto:

“O quarto tema diz respeito à qualidade do evento previsto, ou seja, se ele produz o bem ou o oposto, e de que tipo são os seus efeitos em quaisquer das direções, de acordo com o caráter peculiar das espécies. Isto se depreende da natureza da atividade dos planetas que regem os lugares dominantes e da sua combinação, tanto de uns com os outros quanto com os lugares nos quais eles estão. Pois o Sol e a Lua são os líderes, por assim dizer, dos outros, já que eles são responsáveis pela totalidade da força, e são as causas das regências dos planetas, e mais ainda, as causas da força ou debilidade dos planetas regentes. A observação cuidadosa das estrelas regentes demonstra a qualidade dos eventos previstos.

... em geral sempre que falarmos de qualquer temperamento dos cinco planetas devemos entender que o que quer que produza a natureza em questão também deve, seja o planeta em si em sua própria condição, ou uma das estrelas fixas, ou um dos signos do zodíaco, ser considerado em relação ao temperamento que lhe seja próprio, como se as caracterizações fossem aplicadas às naturezas ou às qualidades elas mesmas, e não aos planetas; e devemos lembrar que nas combinações, novamente, não devemos considerar somente a mistura dos planetas uns com os outros, mas também sua combinação com os outros que partilham da mesma natureza; sejam eles as estrelas fixas ou signos do zodíaco, em virtude de suas afinidades com os planetas, já mencionadas.”

Seguindo o raciocínio, de que tudo é misturado, todas as características dos planetas, estrelas, localização, datas, o Tetrabiblos segue explicando como que se faz estas combinações, muito complexo por sinal, por isso temos que dar uma chance aos astrólogos, quando eles erram alguma coisa, ou melhor, interpretam de forma diferente.

Sobre o nascimento:

Tudo que estamos falando, acima, há de se ter um ponto inicial para observação, e sabe-se que o que tem mais efeito é o primeiro ponto, sendo os outros pontos de observações posteriores uma sequencia, de eventos já ocorridos. E o ponto inicial de nossa vida é o nascimento. Por isso, o mapa astral, por isso deve-se conhecer no ponto de vista astrológico, como estava o céu exatamente no minuto do nascimento. Aí, faz-se as misturas, combinações mais importantes da vida do indivíduo, pois o resto será consequências, deste primeiro ponto inicial crucial. Há uma lógica neste ponto, é como um objeto no espaço, ele pode ter vários empurrões em sua trajetória, mas com certeza, o primeiro é o mais importante, pois além de ter saído da inércia, este primeiro empurrão também lhe deu a direção.

Finalizando...

Falo agora aos campeões que leram esta imensa página web, não tinha como ser diferente, o assunto é extenso, polêmico e aberto a discussões.

Queria, junto com vocês, esmiuçar a Astrologia, conhecer a fundo, lá na sua essência, de onde que sai que uma pessoa de um signo é assim, e outra de outro signo, é assado. Acredito que tivemos as nossas respostas, temos que ter a mente destas pessoas místicas da época, há mais de 5.000 anos atrás. Se começarmos a questionar tudo com ceticismo, pensando com a cabeça atual, fica difícil.

Antigamente, tudo era mais misterioso, a ciência de hoje levou a humanidade a outros patamares, claro que é verdade. Mas ao mesmo tempo, será que não nos limitou quanto à espiritualidade?

Acredito que somos parte divina do universo, e que há leis universais seja físicas, seja espirituais. O bom e o mau, o amor, a evolução, o quente e o frio, o molhado e o seco, existem em todo o universo. Levando estas premissas em consideração, e que vivemos em um sistema solar que funciona de forma harmônica, com cada planeta em seu lugar em volta do sol, cada satélite ligado ao seu planeta, não há uma sinergia cósmica?

Leia o significado da palavra sinergia:

“Sinergia significa cooperação, e é um termo de origem grega. Sinergia é um trabalho ou esforço para realizar uma determinada tarefa muito complexa, e poder atingir seu êxito no final. Sinergia é o momento em que o todo é maior que a soma das partes. Sinergia é quando dois objetos, ou até mesmo duas pessoas, agem da mesma forma para atingir um determinado objetivo. Utiliza-se sinergia também para falar de casais e níveis de amizades, onde as pessoas se esforçam muito para fazer com que o relacionamento dê certo, para que funcione, onde as duas partes fazem a mesma coisa. Em fisiologia, sinergia é o ato em que vários órgãos ou músculos se movem para o mesmo fim, com o mesmo objetivo. Em matemática, especificamente em teoria de sistemas, sinergia é a convergência das partes de um todo que têm o objetivo de chegar ao mesmo resultado. Um exemplo de sinergia é quando existe apenas duas alternativas, entre duas pessoas, em vez de elas discutirem sobre qual a melhor, elas procuram a terceira, ou seja, a opção mais sinérgica, harmoniosa.”

Assim, parece claro, que há energias atuando no universo, e estas energias estão em todos os planetas. Não sei o grau desta influência energética sobre nós, é sabido lógico sobre as influências da Lua e do Sol, mas todos os planetas estão em sinergia em nosso sistema solar, a lógica é que também influenciam sobre nós em algum grau, pois afinal, estes planetas estão logo aqui ao nosso lado, bem próximos comparados à imensidão infinita do universo. E segundo a Astrologia, como vimos acima, há influências, e estas influências atuam sobre nós, de acordo com as características universais, seja sobre nós todos de forma coletiva, seja pessoalmente, no momento do nascimento de cada pessoa em nosso planeta, pois cada pessoa que nasce, representa ao nosso sistema solar, uma energia nova, que se soma em sinergia, às energias em movimento que já existiam, e essas energias já existentes lapidam essa energia nova, de acordo com o local e data do nascimento, energias mais distantes teriam menos influências, e as energias mais próximas uma maior influência, dando assim a esta nova energia, esta nova vida, uma característica universal e uma personalidade.

Muita paz, amor e felicidade para todos nós!

Texto: Edson Luiz Pocahi

Já é membro do Ignotus? Se não, clique na imagem abaixo e cadastre-se grátis, há muitos benefícios!

.Você também pode gostar destes assuntos sobre Astrologia:

Astrologia

Horoscopo

Signos do Zodíaco

Horoscopo Chinês

Os Grandes Astrólogos

Frases e Pensamentos sobre Astrologia

Imagens e Gifs sobre Astrologia

Cursos de Astrologia

Videos Astrologia

INFORMAÇÃO IMPORTANTE SOBRE O CONTEÚDO DESTA PÁGINA!

Protected by Copyscape Online Infringement Detector

- Não é permitido copiar totalmente ou parcialmente o texto desta página e inseri-lo em outra página da web. Tal evento é monitorado pela Copyscape. Você proprietário de site ou blog, faça do Ignotus uma fonte de consulta, inspiração para seus próprios textos, citando o Ignotus como fonte.

- É permitido copiar o conteúdo para o seu computador para leitura posterior.

- É permitido realizar pesquisas ou trabalhos acadêmicos/escolares, copiando parte ou totalmente o conteúdo desta página, desde que citado a fonte: "Ignotus - Rede Social Esotérica - ignotus.com.br".

- É permitida a impressão desta página.

Comentar

Você precisa ser um membro de Ignotus Rede Social para adicionar comentários!

Entrar em Ignotus Rede Social

Comentário de Valmir Reis dos Santos em 8 maio 2014 às 12:48

Belíssimo trabalho! Continuem postando, sou um admirador de Astrologia. Caso alguém queira compartilhar arquivos, apostilas etc., estou à disposição.

Abraços

 

© 2017   Criado por Edson Luiz Pocahi.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço